Serro, Minas Gerais: mais uma joia da Estrada Real

22 Flares 22 Flares ×

Serro Serro foi uma grande surpresa nessa viagem. Eu imaginava que iria encontrar uma ou duas ruas com algumas construções antigas, uma igrejinha bonitinha e nada mais, mas que feliz engano! Assim que chegamos eu já fiquei boquiaberta. A cidade cresceu morro acima, então na parte mais baixa é possível ter uma visão panorâmica e perceber a enorme quantidade de prédios históricos mantidos e restaurados. Me impressionou também o investimento que está sendo feito em restaurações pelos proprietários dos imóveis. A todo momento encontrávamos prédios particulares em reforma.

Serro

Nossa primeira parada, antes mesmo de procuramos um hotel, foi no Museu Casa dos Ottoni, uma casa simples do século XVIII que pertenceu à família Ottoni. Fomos muito bem recepcionados e conhecemos um pouquinho da história da cidade que eu nem sonhava que já havia sido tão rica. Apesar de estar pertinho de Diamantina, o forte de Serro foi o ouro, descoberto na região em 1702.

Museu Casa dos Ottoni

Ao lado do museu está a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, que infelizmente não pudemos conhecer por dentro, pois estava fechada, em fase final de restauração.

Igreja do Bom Jesus de Matosinhos - Serro

Saímos do museu com algumas dicas e fomos então escolher um hotel. Ficamos em dúvida entre a Pousada do Queijo e a Pousada Mariana. Ambas tinham quartos novos, eram limpinhas e bem localizadas. O preço também era idêntico: R$ 80,00 o quarto de casal. Além disso, acho que éramos os únicos hóspedes, então poderíamos escolher qualquer quarto. Mas a Mariana acabou nos ganhando pela vista. Dava pra resistir?

Pousada Mariana - Serro
Pousada Mariana - SerroPousada Mariana - Serro

A parte turística de Serro é pequena, mas a locomoção pode ser um pouco cansativa por causa das ruas íngremes. Ainda assim, acho que deixar o carro quietinho e andar a pé é a melhor opção. Nosso próximo destino foi a Igreja do Carmo. Novamente fomos super bem atendidos e fizemos uma visita guiada gratuita. A moça que nos recebeu foi super atenciosa e respondeu a todas nossas perguntas com a maior paciência.

Igreja do Carmo - Serro

Pudemos subir ao 2º andar da igreja (ok, não é bem um 2º andar, mas então como chama aquele lugar onde ficam as janelas?) e ter um ótima vista d0 Sobrado da Prefeitura, o 3º maior prédio colonial de Minas Gerais. Dizem que o casarão foi construído para hospedar D. Pedro II, mas ele nunca apareceu. Acho que valeu o esforço, o prédio ficou lindo!

Sobrado da Prefeitura - Serro

Lá de cima tínhamos também uma ótima vista da Capela de Santa Rita, o mais famoso cartão-postal de Serro. Ela é mesmo muito fotogênica e confesso que tiramos várias fotos dela, de diferentes ângulos e que agora nos parecem quase todas iguais. 😉

Capela de Santa Rita - SerroCapela de Santa Rita - Serro

Ainda na Praça João Pinheiro, ao lado da Igreja do Carmo, estão lindas casas que eu não me cansei de admirar, mesmo sem saber a quem pertenceram.

Casarões de Serro
Casarões de Serro
Casarões de Serro

Então chegou a hora de encararmos os 58 degraus e conhecer a Capela de Santa Rita de perto. Ela estava fechada, mas aproveitamos a vista, já que estávamos em um dos pontos mais altos da cidade.

Capela de Santa Rita - SerroCapela de Santa Rita - SerroSerro - Minas Gerais
Serro - Minas Gerais

Outro lugar que me pareceu bastante interessante, mas que também estava em reformas, é a Chácara do Barão do Serro. Além de a casa ser linda, ela impressiona por estar localizada em um terreno com mais de 9.000 m2 e por ser cercada por vegetação.

Chácara do Barão do Serro
Chácara do Barão do Serro

Voltamos ao hotel para descansar e presenciamos um lindo fim de tarde da janela de nosso quarto. Nessa hora vimos que a nossa escolha foi realmente acertada. Parecia que as cores das árvores que avistamos mais cedo haviam se fundido ao céu durante o pôr-do-sol.

Pôr do sol em Serro
Pôr do sol em Serro

À noite saímos para jantar, mas achamos a cidade bem fraca nesse ponto e preferimos comer um sanduíche ao invés de arriscar. E fomos revisitar os lugares de que mais gostamos e tentar descobrir se ficavam melhores durante o dia ou à noite. Só conseguimos chegar à conclusão de que os cartões-postais de Serro são lindos a qualquer hora! 🙂

SerroSerro
Serro

Veja todos os posts sobre a Estrada Real no Viaggiando.

22 Flares Twitter 1 Facebook 21 Google+ 0 22 Flares ×

Continue Viaggiando:

24 Comments

  1. Cidadezinha deliciosa!!

  2. Belas fotos! Descobriram porque o nome da cidade é “Serro” e não “Serra”?
    Sugestão: já foram a Araxá?
    Abs!

  3. Deliciosa mesmo, Rê! E não é ótimo quando a gente não espera muita coisa de um lugar e ele nos surpreende?

    Beijos!

  4. Arthur, eu também achei estranho! A origem do nome vem dos indígenas, que chamavam a região de Ivituruí. A tradução desse nome seria “serro frio”. Mas ainda fiquei sem entender porque “serro frio” e não “serra fria”. Depois de pesquisar um pouquinho, eu (que não entendeo nada de geografia) cheguei à conclusão de que serro é só um morro, enquanto a serra é um conjunto de montanhas. Mas não sei se posso espalhar essa informação, porque carece de comprovações. hehehe Por isso achei melhor nem colocar no post. : )

    Conheço Araxá sim, é aqui pertinho e caminho para BH. Fomos lá em 2006, mas queria voltar pra me hospedar no Grande Hotel. Ainda não tive coragem de pagar o valor das diárias… 🙁

  5. Camila, Serro é um dos pontos onde faço questão de parar por um tempo quando fizer esse roteiro. Adorei ver mais fotos da cidade aqui, além da tradicional da capela, que é normalmente usada para divulgação. Vcs comeram o famoso queijo de Serro?
    Beijo!

  6. Camila,

    Desculpe minha ignorância, mas nunca tinha ouvido falar de Serro. Mas adorei o lugar, super simpático e delicioso. Digno de uma visita.

    beijos

  7. Emilia, eu achava mesmo que só a capelinha merecia a visita, mas a cidade é lindinha! O queijo tava lá no café da manhã de qualquer pousada! Achei mais forte que o queijo minas comum. Mas acredita que esquecemos de comprar pra levar? Quando você for, não deixe de passar na cooperativa dos produtores e levar um estoque pra casa! ; )

  8. Carol, Serro não é tão famosa quanto Diamantina, então muita gente nunca ouviu falar mesmo. Mas agora você já viu que não é por falta de atrativos e vai dar uma passadinha por lá quando vier a Minas! : )

    Beijos!

  9. Estou a adorar os seus posts sobre as cidadezinhas históricas de Minas Gerais!Linda essa também…o D.Pedro não sabe o que perdeu por não ter aparecido por lá…hehe

    Beijos

  10. Eu também nunca tinha ouvido falar de Serro…bem fofinha mesmo…

    Mas Camila me diz uma coisa quando vai planejar uma viagem ao Rio? Abandonar essas serras…esses serros de Minas…

    Beijos

  11. Show, show, adooorei! Continua… adoro serras… Bjs!

  12. É verdade, Margarida! Ele não sabe o que perdeu! hehehe

  13. Carla, sabe que o planejamento inicial era irmos a Paraty? Mas depois acabamos tendo que encurtar a viagem e ficamos só aqui pra cima mesmo. Mas em setembro tenho férias de novo e talvez uma semana na praia não seja nada mal… ; )

    Beijos!

  14. Também adoro, Sílvia! Morro de vontade de morar ao lado de uma. Pode deixar que ainda vão aparecer mais umas por aqui!

  15. Camila, se vier ao Rio não esqueça de me avisar!!!
    Ah eu também tenho que ir a Paraty (fui durante uma meia hora no máximo, não conta), mas acho que vou ano que vem…
    Beijo

  16. Nossa, que graça de cidade. Muito bem cuidada, limpinha, arrumada. Sensacional. Fica em Minas é? Nunca tinha ouvido falar dela. Aqui temos uma parecida, chamada Alcântara que irá passar por uma revitalização pelo Iphan. Espero que fique tão graciosa quanto essa.
    Beijo

  17. Rick, fica pertinho de Diamantina, mas realemnte não é muito divulgada. Injustamente, como você viu! 🙂

    Acho que já ouvi falar em Alcântara. Após o investimento, com certeza ela também ficará linda!

  18. Que graça de cidade, Camila! Eu nunca tinha ouvido falar tb, mas vendo suas fotos me apaixonei! Adoro cidadezinhas historicas!
    Bjs

  19. Luisa, eu também não me canso delas! : )

  20. Olá Camila. Faremos o mesmo roteiro para o Uruguai que vcs fizeram. Poderia me informar por e-mail minhas dúvidas?
    1- Como é o controle na aduana do Uruguai? Documentos das pessoas e do veículo?
    2- Poderia dar mais detalhes sobre restaurantes neste roteiro?
    Meu e-mail:
    soniabertussi@gmail.com
    Fico no aguardo.

  21. Oi, Sonia! A aduana é super tranquila, não gastamos nem 10 minutos no controle. Só mostramos os documentos de identidade e do carro, preenchemos os papéis de entrada, perguntaram o que iríamos fazer lá e quando viram minha planilha do excel com toda a programação, já nos mandaram seguir em frente! hehe Eles só dão uma olhadinha no carro pra ver se não estão levando nenhum produto de origem vegetal ou animal, pq é proibido. Você vai em carro próprio? Se não for, tem que ter a autorização do proprietário.

    Sobre os restaurantes, eu não fui com nenhuma indicação… Nas cidades maiores (Montevideo e Punta del Este) há opções para todos os gostos e bolsos. Nas menores, como La Paloma e Colonia, há menos opções, mas você não vai precisar andar muito para encontrar um lugar legal. Mas sobre esse assunto, não há ninguém melhor do que os Destemperados. Você vai encontrar ótimas dicas no site deles: http://destemperados.blogspot.com/

    Beijos! Venha aqui depois contar como foi a viagem! ; )

  22. Camila!

    Andei lendo esses seus posts sobre as cidades coloniais de Minas e… acho que vou seguir seus passos outra vez qualquer dia desses!

    Bjs.

  23. Camila,
    Vi seus comentarios sobre o Serro e me vi andando por lá,rs,morrei lá por três anos de fim 1987 a 1990.A cidade melhorou muito,inclusive já tem faculdade.Tem duas cidades que são distritos do Serro que são lindas também,São Gonçalo do Rio das Pedras,e Milho Verde,tem cada cachoeira linda!
    Um abraço,Cristina

  24. Cristina, eu achei Serro uma cidade realmente encantadora! Me surpreendi bastante, pois fui sem muitas expectativas. Infelizmente não conheci os distritos, mas tenho certeza de que valeria a pena! 😉

    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *