Doces de Portugal

466 Flares 466 Flares ×

Ah… Os doces de Portugal! Seria impossível falar sobre essa viagem sem dar um destaque especial a eles. Os doces fazem parte do dia a dia do país e estão presentes em cada esquina de suas cidades. As pastelarias, que não não se assemelham em nada às nossas, vendem uma infinidade de doces e muitas vezes nenhum salgado. São prateleiras repletas desses pequenos bocados de alegria. E, como conhecer a culinária local torna qualquer viagem mais interessante, fiz o possível para entender um pouco mais sobre esse aspecto da cultura portuguesa.

A quantidade e a variedade de doces de Portugal me deixou até intrigada! Eles começaram a ser produzidos nos inúmeros conventos do país e por isso a tradição é conhecida como doçaria conventual. O açúcar invadiu Portugal no século XV, quando começou a exploração de cana de açúcar na Ilha da Madeira. A base de quase todos os doces é açúcar e ovo, ou melhor, a gema do ovo. Dizem que essa história começou porque as claras dos ovos eram usadas para engomar os hábitos dos padres e freiras. Gemas sobrando e  a enorme produção de açúcar resultaram numa deliciosa combinação!

Em cada cidade que conhecíamos, fazíamos questão de experimentar o doce típico local. Alguns, como o pastel de nata, são encontrados em quase todo o país, mas há várias especialidades regionais. Como eles geralmente são baratos (€1, em média), dá para escolher de acordo com a cara e repetir os preferidos. Encontrar doces bons também não é difícil, mas não custa nada indicar aqui alguns lugares testados e aprovados, né? Preparem-se! As fotos a seguir podem provocar água na boca! 😉

LISBOA

Em Lisboa, preferi não incluir o café da manhã na diária do hotel, por isso saíamos todo dia cedo para tomar nosso pequeno almoço. Não faltam pastelarias na região do Rossio, mas duas delas foram as que mais nos agradaram. A primeira foi a clássica Pastelaria Suíça (Praça Rossio, 96 a 104), inaugurada em 1922. Hoje ela  fica lotada de turistas, mas o atendimento continua ótimo e os preços também não assustam.  É claro que não comíamos só doces, mas por que não incluir um pastelzinho de nata na primeira refeição do dia?

Doces na Pastelaria Suíça

Pastelaria Suíça

Outra que faz sucesso é a Confeitaria Nacional (Praça da Figueira, 18B). Eu tenho uma certa atração por estabelecimentos que fazem parte da história local e esse com certeza é um deles, afinal, estar em funcionamento desde 1829 não é pra qualquer um. Mas é preciso chegar cedo para ocupar suas mesas, pois a confeitaria lota rápido. A vitrine é repleta de guloseimas e o cardápio tem boas opções para o café da manhã, mas a especialidade da casa é o Bolo-Rei. É gostoso, mas é com frutas secas, das quais eu não sou muito fã…

Bolo-Rei da Confeitaria Nacional

Confeitaria Nacional

Confeitaria Nacional

Confeitaria Nacional

Que atire a primeira pedra quem já esteve em Lisboa e não deu uma passadinha na Antiga Confeitaria de Belém! A loja fica pertinho do Mosteiro dos Jerônimos, na Rua de Belém, 84 a 92. É lá que são fabricados os mais famosos pastéis de nata, ou melhor, o Pastel de Belém!  Há filas na porta durante o ano todo e eu estava curiosa para saber se a fama era justificada. Queríamos sentar para comer, mas a fila para sentar era maior do que para o balcão, então compramos alguns salgados e os tais pastéis e sentamos em uma pracinha lá perto para tirar a prova. O veredicto? É muuuuito bom! Realmente é mais gostoso do que os outros que tínhamos provado até então. Compramos o pacotinho com 6, mas até nos arrependemos por não ter comprado mais. 😉

Pastéis de Belém

E no nosso penúltimo dia em Lisboa, descobrimos um lugar que serve um pastel de nata simplesmente divino e que para mim rivaliza com os famosos Pastéis de Belém. É a loja Nata Lisboa (consulte os endereços aqui), uma rede de franquias aberta há menos de um ano e que está se espalhando por Portugal pelo mundo. Depois de comer lá, acho que um dos segredos do bom pastel de nata é que ele esteja fresquinho, recém saído do forno e ainda quentinho, por isso os dois últimos lugares em que comemos são tão bons! Agora estou torcendo para que apareça uma loja do Nata Lisboa no Brasil, ou melhor, em BH!

Nata LisboaThe world needs nata!

Pastéis de nata no Nata Lisboa

SINTRA

Eu não via a hora de provar os famosos Travesseiros de Sintra! Tanto que não comi o tal travesseiro em nenhum outro lugar, deixei para provar direto na fonte. E uma das nossas primeiras paradas na cidade foi na Piriquita (Rua Padarias), mais um lugar em que os turistas batem ponto. Mais uma vez as mesas eram concorridas, então fizemos a festa no balcão mesmo. E não nos contentamos com os travesseiros, levamos logo um de cada doce para experimentar! O travesseiro, uma massa folhada recheada com doce de ovos e amêndoa,  é delicioso, mas o que me conquistou mesmo foi o bolo de coco. Dos deuses! O bom de ter passado duas noites em Sintra foi ter a chance de voltar lá para repetir a dose.

PiriquitaPiriquita

Doces portugueses na Piriquita

Travesseiros de Sintra

Mas para provar outro doce típico de Sintra, a queijada, preferimos a Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa (Volta do Duche, 12), que existe desde 1756! Para durar tanto tempo, tem que ser bom, né? E a queijada de lá foi um doces portugueses preferidos do Eduardo.

Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa

MAFRA

O Convento de Mafra é a principal atração da cidade e onde havia um convento há garantia de doces conventuais bons. Há várias pastelarias na praça principal e nós comemos numa que fica exatamente em frente ao convento e que tem o óbvio nome Pastelaria Convento. Ao lado dela havia outra chamada Fradinho e que também parecia ser boa. Os doces típicos de Mafra são o Frade, um pastel de feijão e amêndoas e, para acompanhar, a Freira, mais um doce de ovos. Só não se deixe enganar pela aparência de quindim de alguns doces portugueses! Descobrimos que ele é na verdade uma criação brasileira, uma mistura da culinária portuguesa e da africana, que incrementou o doce de ovos com coco. E ficou uma delícia, né?

Freira e Frade de Mafra

Freiras - Doces típicos de Mafra

Pastelaria Convento - Mafra

ALCOBAÇA

Alcobaça é mais uma cidade famosa por seu convento e, é claro, por seus doces. Novamente não precisamos andar muito e já entramos na portinha em frente à atração principal, a Pastelaria Alcôa. E ficamos de queixos caídos! Quantos doces! E um mais lindo que o outro! Acho que foi a melhor pastelaria da viagem! Não conseguimos nos conter e pedimos vários. O melhor de todos foi o Torresmo do Céu, simplesmente delicioso! Comemos ainda um dos doces típicos locais, o Segredos de D. Pedro, que foi bom para variar um pouco, pois o recheio é de maçã. Para completar, queijada e fradinho, alguns dos meus preferidos. Comemos tanto que depois nem conseguimos almoçar!

Pastelaria AlcôaPastelaria Alcôa

Torresmo do Céu e Segredos de D. PedroQueijada e Fradinho

Pastelaria Alcôa em Alcobaça

COIMBRA

Em Coimbra a coisa já começou a complicar. Cidade maior e cheia de opções, então já viu, né? Não procurei nenhuma referência, apenas entrei em uma das pastelarias cujos doces na vitrine me chamaram e acabamos na Pastelaria Briosa (Largo da Portagem, 5). Para começar, um Pastel de Santa Clara, originário do convento de mesmo nome, cujo recheio é uma mistura de doce de ovos e amêndoa, e um Pastel de Tentúgal, que tem uma massa folhada mais crocante e recheio de ovos, açúcar e canela. Só que depois eu ainda voltei lá e comprei mais algumas coisinhas para viagem, como Cavacas Altas, Nevadas de Penacova, Pastéis de Lorvão… Gente, é uma infinidade de doces!

Pastelaria Briosa

Pastel de Santa Clara e Pastel de Tentúgal

BRAGA

Eu nem sabia qual era o doce típico de Braga, então entrei numa confeitaria e perguntei à atendente. A resposta veio na hora: tíbia! Eu não vi que havia uma versão menor e pedi logo a primeira que vi, enorme! Custei a dar conta, mas adorei! A massa me lembrou um biscoito de polvilho e o recheio é um creme de ovos delicioso. E acho que escolhemos bem o local. O Café Lusitana parecia ser bem tradicional, pois estava lotado de moradores locais que estavam ali curtindo a tarde, sem pressa. O atendimento foi excelente e os preços ainda melhores, mas o melhor de lá é a vista para o lindo Jardim de Santa Bárbara. Aprovadíssimo!

Tíbia - Doce típico de BragaTíbia - Doce típico de Braga

Café Lusitana

Vista do Café Lusitana para o Jardim de Santa Bárbara

AVEIRO

Vivia no Convento de Jesus, em Aveiro, uma freira muito gulosa que foi castigada pela madre superiora com jejum forçado, para combater o pecado da gula. A freira, muito apaixonada por doces, desobedeceu o castigo e, para não ser pega em flagrante, escondeu a mistura de gemas de ovos e açúcar que andava comendo na massa das hóstias. Só que, no dia seguinte, suas companheiras acabaram comendo as hóstias e pensaram que era um milagre, afinal, um doce tão perfeito só poderia ter sido enviado por Deus. Essa é a lenda da origem dos Ovos Moles de Aveiro e convenhamos que é bem mais divertida do que a história verdadeira. O fato é que os ovos moles surgiram nos conventos de Aveiro há cerca de 500 anos e a receita se espalhou, fazendo desse doce conventual um dos símbolos da cidade. Ainda hoje ele é servido na massa de hóstia, mas que agora recebe formas relacionadas ao mar, como peixinhos e conchas, ou ainda em pequenos barris de madeira, para ser comido de colher. Confesso que comi só um e me dei por satisfeita, pois a abundância de ovos não é bem meu sabor preferido, mas, em compensação, o Eduardo adorou.

Ovos Moles de Aveiro

Ovos Moles de Aveiro

Bom, depois de toda essa orgia alimentar, é claro que eu voltei de Portugal com um quilinhos a mais, né? Mas sem peso na consciência, pois ir a Portugal e não se esbaldar de doces é que é um verdadeiro pecado! Agora me conta: quais são seus doces de Portugal preferidos? Difícil escolher um só, né?

Cansou de doces? Pois saiba que a culinária portuguesa não vive só de açúcar e vai muito além do bacalhau!

Para ler tudo  o que já foi publicado sobre Portugal no Viaggiando, clique aqui.

466 Flares Twitter 19 Facebook 442 Google+ 5 466 Flares ×

Continue Viaggiando:

54 Comments

  1. Caramba! A sua pesquisa de campo foi realmente profunda e extensa! Eu não sou muito de doces , mas não resisti aos pastéis de belém!

    Ainda bem que tenho a sorte de ter amigos portugueses aqui em lyon! Na casa deles sempre tem doces deliciosos!

    • Mirelle, e olha que não consegui provar todos os doces que queria! Eram muitas opções! rsrs Mas sabe que até o Eduardo, que não é tão fã de doces, se rendeu aos quitutes portugueses? 😉

  2. Ai, Camila, que post terrivelmente paradoxal – maravilhoso e malvadíssimo!!! Saudades, sempre muitas saudades dos doces perfeitos de Portugal…

    • Eu também me e lembro e morro de saudades! Ainda bem que há uma confeitaria pertinho da minha casa chamada (adivinha?) Doces de Portugal! Quando a vontade aperta, dá para passar lá e matar a saudade do pastel de Nata. Só os preços é que não são nada parecidos com os que vi em Portugal. 🙁

      • Carla Portilho

        Que sortuda!!! Faz algum tempo vendiam uns pastéis de Santa Clara sensacionais numa feirinha em um parque aqui perto de casa… Eu amava, ia lá todo final de semana – mas depois sumiram, e eu fiquei na vontade… 😉

  3. Isso que chamo de roteiro de delicias. Conheço algumas das indicações e são, efetivamente, maravilhosas. Só não acho que sejam tão doces, por aqui – RS, conseguimos aprimorá-los com boas doses de açúcar!!
    Abraços!

    • Paula, eu tinha acabado de fazer um detox de açúcar e acho que isso me ajudou a achar tudo mais doce. Mas os doces do RS também são famosos, né? Eu sou doida para ir a Pelotas naquele festival de doces!

  4. Isso é roteiro sob medida pra mim!!!! Querooooooo 😉

  5. Olá , tem que vir ao Alentejo e Algarve.

  6. Meu Deus! Tive que ler esse post aos poucos… =) Quanta coisa deliciosa!!! Você se esbaldou!!! Aqui em BH eu costumo comprar algumas coisas na loja Doces Portugueses, na Savassi, e já acho tudo gostoso, se eu for pra Portugal mesmo vou ficar doida…! 😉 Beijos!

    • Laís, eu já conhecia a Doces de Portugal antes de viajar, mas até evitava comer muita coisa lá, pra não estragar a surpresa. rsrs Mas agora, quando dá saudade, já sei onde ir. 😉

  7. Rapha Aretakis

    Troféu sem noção pra mim que vim ler esse post logo após o almoço! Ai, Camila. Que doces são esses, meu deus?! Quero ir a Portugal djá!!

  8. Lu Malheiros

    Camila,
    Delícia de post (literalmente)! Não deu para ler o post todo, mas ele está devidamente favoritado!
    Parabéns!

  9. Nossa, este roteiro está maravilhoso!!!!! Quando estive em Portugal também comi um doce que adorei: são as Sardinhas Doces de Trancoso, que tem toda uma história bem curiosa. Como a cidade fica longe do mar esse doce foi criado para trazer o mar à cidade! Lindo não é? Quanto ao doce, segue o formato de sempre, uma massinha fininha em forma de sardinha recheada com bastante gema açucarada!!!!!! hummmmm

    • Marta, dessa sardinha eu não ouvi falar! Mas também é impossível conhecer todos os doces portugueses, né? Esse fica para minha próxima viagem a Portugal. 😉

      • ahhh eu descobri sem querer quando parei em Trancoso, é realmente impossível comer todos os exemplares, já que cada cidade tem o seu e também a gente depois tem que ir para um spa!!!! heheheehe

  10. Margarida Nobre

    Não há nenhum país do mundo com doces mais deliciosos do que os nossos!! 🙂 … e não é verdade que vc tenha ganho uns quilinhos a mais…hehe… estava bem magrinha quando nos encontrámos… 🙂 … e ainda faltou provar os Papos-de-Anjo , Barrigas de Freira , Toucinho do Céu , os Jesuítas em Guimarães , o Pão-de-ló de Ovar , os Pães-de-Deus , as Brisas do Liz, etc,etc,etc… hehe… voltem logo para outro roteirinho doce… 🙂

  11. Candida Silva

    Amo os doces portugueses! Sempre que vou a Portugal enlouqueço com as vitrines de guloseimas. Os de nozes são divinos!

  12. Vicio Viagem

    Nossa, fiquei morrendo de vontade de ir pra Portugal! E com água na água!!!

  13. Luciana Betenson

    Camilete, você é das minhas =P Adorei este post, rever as delícias que comi em Portugal e ainda conhecer outras que me deixaram com água na boca para uma próxima viagem. Post lindo, bem escrito, fotos apetitosas. Nota mil 😉

  14. Meu Deus… vc comeu de tudo um pouco… eu só de pensar já ganhei uns quilos..rs. Mas é isso aí, Portugal tem doces maravilhosos.. o toucinho do céu, o Pastel de Belém, Periquita. Super bom! Tem um café muito bom, ao lado do A Brasileira, se chama Bernhard – se nao me engano, que tem uns croquetes deliciosos!

  15. Que sonho de postagem rsrsrs! Anotei tudo! E até meu filho de 3 anos já sabe, se perguntar para ela, oque vai fazer em Sintra, ele responde: “Comer os travesseilinhos da Piliquita”!! Rsrsrsrs

  16. Paulo Cesar Bezerra

    Aparentemente estou num clube da Luluzinha. Como o assunto é tão doce, eu peço licença a vocês todas para entrar na roda. Esses docinhos portugueses são maravilhosos!!! E as massas folhadas? Mas, não esqueçam de um bom vinho do Dão acompanhando um lombo de bacalhau na chapa. Ah, para facilitar a digestão um cálice de um Porto,degustado bem devagar. Delicias de Portugal.
    Mas, não esqueçam. Comam moderadamente e boa saúde!

    • Paulo Cesar, fique à vontade! Não sei porque os homens não resolveram se manifestar, mas aposto que muitos ficaram caladinhos só com água na boca. 😉

  17. Nossa, doces portugueses são dos deuses. Uma delícia! Amei suas dicas, mas como minha viagem ao país está um pouco longe me contento com os doces em SP. Uma boa dica: a Casa Mathilde (http://www.locamob.com.br/sao-paulo/padarias-docerias/docerias—chocolates/casa-mathilde) o melhor local para comer, disparado!

  18. Os doces Portugueses são dos melhores do mundo e até valia uma viagem a Portugal só para os provar! Sorte ter muita mais que vale a pena cá!!!

  19. Bruna Brandao

    Estou indo para Portugual mês que vem e adorei suas dicas sobre os docinhos já anotei tudo e com certeza vou experimentar!!

  20. Estudei em Coimbra e escolheu a melhor pastelaria em Coimbra. A tradicional Briosa 🙂 Não provou as queijadinhas de Pereira? São divinais, melhores que os pastéis de Tentúgal! 😉

    • Sério, Raquel? Entrei na Briosa por acaso, atraída pelos doces na vitrine. Que bom saber que escolhi bem! Não experimentei as queijadinhas de Pereira! Ai, ai… Cada dia eu descubro mais doces que ficaram de fora da minha extensa degustação… rsrs

  21. Bom dia a Pastelaria Alcôa chegou a Lisboa, no Chiado e no El Cort Inglês!

  22. coisa boa demais da conta!!!! parabens pelo bom gosto e pelas infirmacoes! irei portugal em marco. voce sabe me dizer se n estacao de braga tem guard volumes? obrigada karis

  23. O que dizer desses doce portugueses, Camila? Divinos? Extraordinários? Tudo isso e muito mais com certeza! Olha que no Brasil quase não como doce porque não me atraem, mas em Portugal eu me perdi. O que é esse travesseiro, pelo amor de deus!? Bom demais! Pastel de nata, de Belém, encharcada, torta de Guimarães… a lista é infinita. Escrevi sobre eles no blog e quase morro de tanta saudade! 🙂
    Quando estive em Sintra, infelizmente, as queijadas da Sapa estavam fechadas! Eu tinha lido aqui sobre ela e fiquei com uma dor no coração por isso. Sou capaz de voltar lá um dia só para experimentar!!! 🙂 beijos

    • Camila Navarro

      Onde você mora, Ana? Aqui em BH até que é possível matar as saudades dos doces de Portugal. Temos uma loja aqui que se chama justamente Doces de Portugal! rsrs Os doces lá são muito bons. É claro que não tem a mesma variedade que em Portugal, mas quebra um galho. 😉

  24. Portugal e os seus encantos! Adorei conhecer o teu blog!
    Beijinho

    thebrunettetofu.blogspot.pt

  25. Um quilinho só? Já estava pensando que vou chegar com pelo menos uns cinco a mais. Adoooro doces feitos de ovos!!!!! Belo texto; ótimas dicas, excelente pesquisa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *