198 Livros: Indonésia – Saman

0 Flares 0 Flares ×

198 Livros - Indonésia

Muitas vezes a escolha para o Projeto 198 Livros depende de um único critério: a disponibilidade do livro em versão digital. A facilidade de acesso acaba sendo um fator determinante e foi por isso que decidi ler Saman, da escritora indonésia Ayu Utami. Mas não foi só isso. Pelo que pesquisei, o livro abordaria questões atuais do país, além de ter tido uma recepção bem polêmica. Pronto, estava decidido!

Saman tem um enredo diferente. Ele mescla diferentes narradores e vai e vem no tempo para nos mostrar passado e presente dos personagens. O livro começa em 1996, quando Laila está em Nova York esperando por Sihar. A gente logo sabe que ele é casado e que Laila está planejando perder sua virgindade com ele naquela viagem. A história retrocede alguns anos e então a gente descobre como eles se conheceram na Indonésia. Sihar é engenheiro e Laila a fotógrafa que está fazendo uma matéria na plataforma de petróleo em que ele trabalha. Um acidente grave, por imprudência de um poderoso do setor petrolífero, acaba aproximando os dois.

Saman - Ayu Utami

A comoção por causa do acidente traz novos personagens à trama: Saman, um antigo amigo de Laila que agora é ativista de direitos humanos, e Yasmin, sua amiga advogada. Para completar o quarteto de amigas, temos ainda Shakuntala e Cok. Yasmin é muçulmana, as amigas são católicas e Saman é um ex-padre.

Temos primeiro a história de Laila e Sihar, num dos capítulos conhecemos a vida de Saman desde a infância, em outro é Shakuntala quem nos conta sobre a adolescência das quatro amigas e por último temos uma troca de e-mails entre dois personagens que se envolvem. Como eu disse, não é um enredo usual.

A polêmica em torno de Saman ocorreu porque o livro aborda a sexualidade feminina, um assunto que em 1998, ano de sua publicação, ainda era tabu na literatura indonésia feita por mulheres. O livro foi um sucesso de vendas no país e foi traduzido para diversas línguas, inclusive para o inglês, a versão que eu li. Ayu Utami abriu as portas para que outras mulheres da Indonésia escrevessem com mais liberdade.

Saman foi o livro de estreia da escritora e é considerado sua melhor obra. Ele trata de vários temas diferentes: política, autoritarismo, direitos humanos, religião, sexualidade, misticismo, mas nenhum deles é bem desenvolvido. Na minha opinião, foi aí que o livro pecou. Ele acabou virando uma miscelânea de assuntos, sem que nenhum prendesse realmente minha atenção. Ainda assim, não foi uma leitura ruim. E, mesmo que superficialmente, ele me deu uma noção da história recente da Indonésia, especialmente durante o governo do presidente Suharto, que governou o país de 1967 a 1998. Não foi um livro marcante, mas valeu a pena conhecê-lo.

Saman foi publicado originalmente em indonésio, em 1998, e em inglês em 2005, pela Equinox Publishing. A tradução é de Pamela Allen. O livro está disponível na Amazon e na Book Depository.

Mais alguns livros de escritores indonésios:

  • Guerreiros da Esperança, Andrea Hirata
  • The Longest Kiss, Leila Chudori
  • Beauty is a wound, Eka Kurniawan

Saiba mais sobre o Projeto 198 Livros.

O post contém links para programas de afiliados. Leia a política de monetização do Viaggiando.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

2 Comments

  1. Oi. Gostei muito desse projeto e queria saber se é válido eu começar a participar ano que vem, quando já estarei mais organizada. E se for, com qual país eu começo.

    • Camila Navarro

      Natallie, não há regras! Você pode começar quando quiser, ler na ordem que preferir e levar o tempo que for para terminar! O mais importante é que você goste do que está fazendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *