198 Livros: Chipre – A Watermelon, a Fish and a Bible

0 Flares 0 Flares ×

198 Livros - Chipre

Quando minhas pesquisas por autores me retornam muitos emigrantes ou filhos deles, parte da história já começa a ser contada. Geralmente isso significa um conflito recente que resultou em diáspora. Foi assim com o Chipre e eu sabia muito pouco sobre o país. Já tinha lido em um ou outro blog de viagem sobre sua divisão, mas confesso que meu conhecimento era quase nulo. A Watermelon, a Fish and a Bible, da escritora Christy Lefteri, parecia uma boa pedida para sanar minha ignorância. E realmente foi.

A Watermelon, a Fish and a Bible tem nome de livro leve para se ler nas férias, mas não é nada disso. O tema principal é pesado. A invasão turca de 1974 que dividiu a ilha de Chipre em duas é contada através da visão de diferentes personagens: uma grego-cipriota, um turco-cipriota e um britânico, representando as diferentes culturas e nações envolvidas nos acontecimentos que mudaram a vida dos cipriotas.

A narrativa não segue uma ordem cronológica. Ela vai e vem no tempo e só no final do livro a gente consegue juntar todas as peças e ligar os personagens. Há uma série de coincidências, que podem até ser clichê, mas aguçam nossa curiosidade. Através das histórias de amor e tragédias pessoais a gente vai conhecendo a história recente do Chipre.

A Watermelon, a Fish and a Bible - Christy LefteriFoi então que descobri que em 1974, em resposta a um golpe de Estado apoiado por militares gregos que supostamente buscava a incorporação da ilha de Chipre à Grécia, a Turquia invadiu e ocupou o norte do país. Desde então o Chipre está dividido pela chamada Linha Verde, que é monitorada pela ONU. O conflito se arrasta há mais de 40 anos, ainda sem solução, conforme relato recente do secretário-geral da ONU. A Turquia é o único país que reconhece a República Turca do Chipre do Norte.

Vejam a informação sobre o Chipre que consta no site da União Europeia:

“Chipre aderiu à UE estando a ilha de facto dividida, mas a totalidade da mesma é território da UE. Os cipriotas turcos são cidadãos da UE, já que são cidadãos de um país da UE – a República de Chipre – ainda que vivam numa parte da ilha que o governo cipriota não controla.”

Situação complicada, né? A Watermelon, a Fish and a Bible mostra o ápice do acontecimentos que levaram milhares de cipriotas, gregos e turcos, a se deslocarem de suas casas, mas vai além disso. Ele fala do conflito, mas também de seus antecedentes, da cultura cipriota, do modo de vida local. O romance é bastante descritivo. As diversas passagens em que a autora evoca cores, cheiros e sabores pode ser cansativa para alguns leitores, mas para mim foi uma espécie de transporte direto ao Mediterrâneo. Me vi com vontade de tomar uma egg-lemon soup sem nem saber como era!

Christy Lefteri nasceu em Londres em 1980. Seus pais, grego-cipriotas, imigraram para Londres em 1974. Sua vida e de sua família foram diretamente afetadas pela invasão turca, assim como seus personagens. A Watermelon, a Fish and a Bible é seu primeiro romance e eu acho que ela se saiu muito bem em sua estreia. Há cenas fortes de guerra e passagens muito tristes, mas ao mesmo tempo é um livro muito bonito e delicado. Ela conseguiu falar sobre o conflito sem apontar mocinhos ou vilões, mas apenas pessoas que sofrem em meio às disputas de poder. Recomendo a leitura!

A Watermelon, a Fish and a Bible foi publicado originalmente em inglês, em 2010, pela editora Quercus Books. O livro está disponível na Amazon e na Book Depository.

Mais alguns autores cipriotas:

  • Eve Makis
  • Nora Nadjarian
  • Panos Ioannides

Saiba mais sobre o Projeto 198 Livros.

O post contém links para programas de afiliados. Leia a política de monetização do Viaggiando.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *