198 Livros: Ucrânia – The Sarabande of Sara’s Band

0 Flares 0 Flares ×

198 Livros - Ucrânia Quando chegou a hora de escolher um livro da Ucrânia, a Luciana Malheiros, do blog Dividindo a Bagagem, sugeriu que déssemos preferência a uma escritora. Eu concordei na hora, até porque tenho pensado em deixar as coisas um pouco mais equilibradas por aqui. Até o momento as mulheres representam apenas 30% dos autores lidos no #198livros. Muito pouco, né? Espero que até o final do projeto esse número tenha mudado. Ainda dá tempo! Mas, voltando à Ucrânia, ficamos na dúvida entre duas escritoras, Oksana Zabuzhko e Larysa Denysenko, e a segunda acabou sendo a escolhida.

Confesso que fui meio enganada por uma resenha de The Sarabande of Sara’s Band que dizia que, apesar de ser um romance contemporâneo, no livro nós poderíamos vislumbrar um pouco das antigas tradições ucranianas e veríamos o contraste entre o moderno e o tradicional. Bom eu não consegui enxergar esses detalhes. Quer dizer, até enxerguei, mas achei que eles foram muito raros e isso me decepcionou um pouco, pois seria uma abordagem interessante para o projeto. Isso não quer dizer que eu não tenha gostado do livro, só que ele não foi exatamente o que eu esperava. Mas vamos ao enredo! The Sarabande of Sara's Band - Larysa Denysenko

The Sarabande of Sara’s Band nos conta a história de Pavlo Dudnyk e Sara Polonsky, ou melhor, de Pavlo com a família de Sara. Pavlo é um cara reservado, daqueles que preferem manter a família longe dos seus relacionamentos, mas Sara e sua família são bem diferentes. Um dia Sara viaja e Pavlo se surpreende com dois hóspedes inesperados em sua casa: Gennadiy Stanislavovych Polonsky, o tio de Sara cujas iniciais formam o inconveniente apelido Gestapo, e seu filho Emile, um garoto que toca piano o dia todo e que eu descreveria no mínimo como irritante. Ah! E tem ainda o cachorro deles, o Terry. É nesse cenário hilário que o enredo se desenvolve.

Uma coisa que eu achei meio chata é que a pontuação do livro é bem confusa e às vezes prejudica o entendimento da história. Os diálogos são marcados por aspas, mas muitas vezes elas “falham” e ficam soltas, sem fechamento. A gente fica sem saber quem está falando ou mesmo se algum trecho é um pensamento de Pavlo, que é o narrador. Talvez seja um problema da tradução ou da edição, não sei dizer.

Como eu disse, não sobra muito espaço para representar a Ucrânia contemporânea ou seu passado. Há algumas poucas referências ao período soviético, rápidas lembranças da infância e da adolescência dos personagens que retratam esse período, uma ou outra passagem sobre a discriminação que existiu contra judeus e outros grupos étnicos, mas tudo bem brevemente. O livro não foi o ideal para o projeto, mas também não fugiu totalmente do tema. Eu é que esperava ter uma oportunidade de aprender um pouco mais sobre o país, pois tenho muita curiosidade sobre as ex-repúblicas soviéticas. Mas foi um livro divertido e interessante que eu com certeza gostei de ler.

The Sarabande of Sara’s Band foi publicado originalmente em ucraniano, em 2008, e em inglês em 2012, pela Glagoslav Publications. O livro está disponível em Edição Kindle.

Mais alguns livros de escritores ucranianos:

  • Autobiography of a Corpse – Sigizmund Krzhizhanovsky
  • The Museum of Abandoned Secrets – Oksana Zabuzhko

Saiba mais sobre o Projeto 198 Livros.

O post contém links para programas de afiliados. Leia a política de monetização do Viaggiando.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

2 Comments

  1. Lu Malheiros

    Camila,
    Que hora para sugerir uma escritorA, não? 🙂
    Concordo com você, a pontuação não ajuda a leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *