Isla del Sol

0 Flares 0 Flares ×

Isla del Sol - Bolívia A Isla del Sol foi um dos pontos mais altos da viagem. E em todos os sentidos! Além de ser a maior ilha encontrada no Lago Titicaca, diz a lenda que os primeiros incas, Manco Capac e Mama Ocllo, fundadores do império inca, nasceram ali. O passeio pode ser contratado em Copacabana ou até mesmo em La Paz, mas também é possível comprar apenas o transporte, diretamente no porto. Nós pagamos 20 bolivianos (cerca de R$ 5,00) em uma agência de turismo pelo transporte de lancha e o guia. Saímos de Copacabana às 8h30 e o trajeto durou umas três horas. É bem lento e às vezes chega a ser entediante… Pelas descrições do Arthur há formas mais confortáveis e rápidas de se chegar lá.

Há muitas maneiras de se conhecer a ilha. Muitas pessoas preferem dormir lá, na casa de moradores ou nas simples hospedagens disponíveis. Outras conhecem as partes norte e sul e fazem o deslocamento entre elas de barco. Nós preferimos fazer a travessia norte-sul a pé. A informação que tínhamos era de que a caminhada duraria 4 horas e como chegamos na parte norte às 11h30 e nosso barco estava marcado para sair às 15h30 da parte sul, preferimos não perder tempo e começar a andar logo!

Bem perto do desembarque, antes de começarmos a subida, há o Museo del Oro, mas não entramos nele, apenas compramos o bilhete (10 bolivianos) para poder explorar a parte norte. É importante comprar esse bilhete mesmo se você não quiser visitar o museu, pois sem ele não é possível passar pelo primeiro “pedágio” no caminho. E ao longo do trajeto há mais dois “pedágios” em que é preciso comprar os bilhetes para passar. Cada um custou 5 bolivianos e é melhor levar o dinheiro trocado.

Não foi preciso andar muito para começarmos a ter impressões maravilhosas da ilha. Nessa parte é até possível esquecer que estamos em um lago e não numa praia.

Isla del Sol
Isla del Sol
Isla del Sol

O percurso tem 8 km. Ok, eu também pensei “8 km em 4 horas?”. Mas estávamos a 3.800 metros de altitude e subindo ainda mais. Quando eu pensava que não havia como subir mais e que a tendência era descer, então vinha mais um morro para subirmos… Apenas no finalzinho do trajeto tivemos um descanso. Nestas fotos dá pra ter uma idéia de como é a trilha.

Isla del Sol
Isla del Sol
Isla del Sol
Isla del SolIsla del Sol

O bom é que, em qualquer momento em que é preciso descansar, há sempre uma vista estonteante para se admirar. A combinação Lago – Andes – Ilha é perfeita!

Isla del Sol

Isla del Sol

Isla del Sol

Como não esperamos o guia para visitarmos a parte norte, não tenho muita certeza do que são as ruínas. Mas acredito que essa seja a Mesa de Sacrifício…

Isla del Sol

… e esse o Laberinto Chinkana. Essa construção é enorme e vai descendo junto com a montanha. Um ótimo ponto para um descanso!

Isla del Sol

E então seguimos viagem! É realmente muito difícil caminhar nessa altitude. Não é preciso andar muito para se sentir cansado, mas o interessante é que basta parar por alguns minutos que o fôlego já volta ao normal. Mesmo assim os trechos com subida cansam muito. Vi poucas pessoas andando normalmente. Turistas então! Pouquíssimos! Mas não há cansaço que não seja recompensado pela vista lá de cima!

Isla del Sol

Isla del Sol

Isla del Sol

Eu juro que tentei resumir as fotos, escolhi só as mais bonitas, mas não é fácil! Acho uma mais bonita que a outra! Em uma a água está mais azul, na outra o ângulo é melhor…

O que não pode faltar na mochila é água, protetor solar, óculos de sol e boné. Apesar do frio, nessa região o sol é ainda mais forte (de novo devido à altitude). Foi um dos poucos dias na viagem em que eu pude deixar de lado a roupa de frio.

Isla del Sol

Isla del Sol

Depois de algumas horas, chegamos à parte sul! Eu sou uma pessoa sedentária, não pratico nenhum esporte e ainda por cima tenho uns probleminhas respiratórios, então achei que iria pagar todos os meus pecados fazendo a travessia. Mas até que me surpreendi! Ao invés das 4 horas previstas, fizemos em 3! E no fim a sensação de vitória é ótima!

Isla del Sol

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

17 Comments

  1. Acho que você se confundiu!!!

    Já tinha visto algumas fotos e ouvido falar do Lago T, mas nunca nestes angulos e amplitude!! Camila, isso não é lago não, é Mar, você deve ter se confundido!!

    hehehe 😉

    Lindo lugar, estou me animando para visitá-lo. Mesmo, mesmo, achei lindo!

    Beijos

  2. kkkkkk

    Carol, várias vezes eu pensei a mesma coisa! Dá até pra confundir mesmo! : ) E pode ter certeza de que as fotos não conseguem mostrar tudo de lindo que há lá! Vale muito a pena conhecer!

  3. Camila, que lugar incrível! Suas fotos também estão lindas!!! Já havia visto uma vez uma foto destes barquinhos tipo vikking no lago Titicaca, mas imaginava que era alguma ocasião específica, um evento… sei lá! Na sua foto acabo de vê-lo novamente e vejo que é algo usual no lugar, né? Muito legal!

    Beijos pra vc e vou continuar viajando aqui!!

    Ps: desculpa o sumiço, é que emendei uma viagem na outra e fiquei quase de “cabelo em pé” quando voltei, tamanha quantidade de coisas pendentes… rsrs 🙂

  4. Oi, Fê! Os barquinhos são comuns sim, e mais ainda no lado peruano do lago. Daqui a pouco aparecem mais fotos deles! : )

    Estou lá babando nas suas fotos de Praga!

    Beijos!

  5. Vendo estas tuas fotos é que eu me lembro que achei o Titicaca uma das paisagens mais lindas que já vi. Não pude ir à ilha do Sol por problemas de força maior, mas quem sabe na próxima? Lindas fotos 🙂

  6. Camila simplesmente fantástico!!!

    Boa semana

  7. Emília, com certeza é umas das mais belas paisagens do mundo! E se você tiver a chance de ir à Isla del Sol, aproveite! É maravilhoso!

    Georgia, obrigada pela visita!

    Preciso arrumar mais tempo pra começar a postar sobre o Peru. O lago no lado peruano também é muito legal!

    Beijos!

  8. Camila, que lugar! que fotos! Eu jà tinha ouvido falar que era um lugar bonito, mas nao tanto assim!

    E ainda bem que vc disse que a caminhada foi tranquila… Eu sou do tipo sedentaria que, quando viaja, quer andar por tudo e jà viu o resultado, né? Dores por tudo!

  9. Luisa, a caminhada cansa, mas compensa! E indo devagar e fazendo pausas no caminho é possível mesmo para nós sedentárias!

  10. Camila, que espetáculo a paisagem ao longo dessa trilha!!! (Que bom que vocês fizeram esse passeio – eu costumo deixar esses passeios mais pesados de lado por causa da minha coluna problemática – e assim agora eu posso curtir as fotos!)

    Sobre o transporte, eu também fiz um trajeto mais curto de Copacabana à Isla del Sol – fomos de lancha, e a viagem durou cerca de uma hora. Só não sei quanto custou, porque eu tinha incluído tudo no “pacotão boliviano” que contratei na agência…

  11. Carla, eu cheguei a ficar em dúvida sobre a travessia. Ainda bem que não desanimei! Com o seu problema de coluna acho que seria meio difícil mesmo, mas você pode aproveitar um pouquinho com as fotos! : )

  12. Juanmacedolopes

    Camila e Carol, se vcs acham que o Lago T. é grande como o mar, visitem o Rio Negro em Manaus pra ver o que é um rioMAR….hhehehehee

  13. Aline Rodrigues

    Meu Deus! Se eu já queria ir à Bolívia, agora tenho certeza que sera minha próxima viagem. Lindo demais. Parabéns pelas fotos

  14. Camila, depois da viagem, o quevc recomenda: fazer esse passeio a Isla del Sola partir de Copacabana ou dormiria uma noite la?grata!!

    • Vanessa, acho que se eu fosse refazer essa viagem eu dormiria na ilha para aproveitá-la melhor, mas digo isso sem nem ter pesquisado opções de hospedagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *