Fortaleza de Santa Teresa, no Uruguai

0 Flares 0 Flares ×

Uruguai - Fortaleza de Santa Teresa Sabe aquele sonho de ir de leste a oeste, de norte a sul? Deu pra sentir pelo menos um gostinho dele indo até a Fortaleza de Santa Teresa. E olha que dava mesmo a impressão de estarmos chegando “ao fim”. A estrada que vai de Pelotas ao Chuí é praticamente deserta. Depois da entrada para Rio Grande, cruzar com um carro na estrada tornou-se praticamente impossível. Vimos apenas uns três ou quatro. A estrada é uma imensa reta entre o mar e a Lagoa Mirim. Para todo lado que se olha, só se vê o horizonte. Tudo plano. E nada no caminho. Apenas campo e algumas casas abandonadas. A impressão que se tem é que todo mundo fugiu dali. Apesar das constantes placas alertando sobre a presença de animais silvestres, também não vimos nenhum. Só a estrada, horizonte e nós.

Apesar da monotonia, a sensação de liberdade em um lugar como esse é indescritível. Nessas poucas horas de viagem aquela ansiedade pelo que vem pela frente é ainda maior. Nada como estar chegando a um destino…

Chegando ao Chuí

O Chuí na verdade é um distrito de Santa Vitória do Palmar. Extremo sul do Brasil, divisa com o Uruguai e um lugar em que parece não haver brasileiros. Pelo menos o português não parecia ser a língua oficial. No máximo um portunhol. A cidade é uma confusão. E pra saber onde acaba o nosso país, a história é mais ou menos assim: de um lado da rua é Brasil, do outro Uruguai. De um lado Chuí e do outro Chuy.

ChuíChuí

Só ficamos lá o tempo necessário pra trocarmos alguns reais por pesos uruguaios, apenas o suficiente para nossas primeiras despesas, já que nossa ideia era pagar o possível no cartão de crédito e retirar dinheiro diretamente do caixa automático. E até mesmo no Banco do Brasil o atendente falava espanhol.

Chegando ao Uruguai

Nossa primeira parada no Uruguai foi a Fortaleza de Santa Teresa, a 30 km do Chuí.

Entrada da Fortaleza de Santa Teresa

A Fortaleza foi construída em 1762 pelos portugueses, a quem a região pertencia na época, dentro do Parque Nacional de Santa Teresa, como medida de precaução para o caso de uma guerra com a Espanha, . O local passou definitivamente à posse dos uruguaios em 1828. O lugar vale a visita. A Fortaleza é enorme e suas muralhas são grandiosas.

Fortaleza de Santa Teresa
Fortaleza de Santa Teresa
Fortaleza de Santa Teresa
Fortaleza de Santa Teresa
Fortaleza de Santa TeresaFortaleza de Santa Teresa

Lá dentro há um museu história da região. É pequeno e pode ser visitado em poucos minutos, mas é legal para entender a origem do lugar.

Museu - Fortaleza de Santa Teresa
Museu - Fortaleza de Santa Teresa

Museu - Fortaleza de Santa TeresaMuseu - Fortaleza de Santa Teresa
Mas o mais legal da Fortaleza é a vista que se tem lá de cima. A região é super plana e por isso consegue-se enxergar bem longe.

Numa viagem de carro pelo Uruguai, vale a pena fazer uma parada para visitar a Fortaleza de Santa Teresa. O Parque tem muito mais atrações, mas nós só conhecemos um pedacinho. Ainda tínhamos muito chão pela frente.

Veja todos os posts da nossa viagem por Uruguai e Argentina.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

6 Comments

  1. A chegada na fronteira com o Uruguai realmente foi emocinante… depois de tantos quilometro percorridos e a expectativa de entrar em terras estangeiras foi muito boa.
    O Uruguai é um ótimo país. As pessoas são super atenciosas e educadas.

  2. Fui de Florianópolis à Punta Del Leste.. imagina o que posso dizer sobre aparentemente ter cruzado o mundo. aiuhsiua
    lugar incomparavel né?
    acabo de retornar e procurando saber mais sobre a fortaleza que tanto me encantou, achei seu blog..
    chegou a passar por La Paloma e Aguas Dulces?
    das dezenas de cidades que visitei, na minha opinião as melhores.. vale a pena a visita ;D

  3. Oi, Cynthia! Fazer essa viagem de carro é tudo de bom, não é? Só assim pra gente conhecer os pedacinhos maravilhosos do Uruguai! Em Aguas Dulces eu não parei, mas fiquei uns dias em La Paloma. Também adorei a cidade!!! Com certeza eu voltaria. Meu relato sobre La Paloma está aqui: http://viaggiandonelmondo.blogspot.com/search/label/La%20Paloma

  4. nooossa.. realmeente tudo de bom!

    “..Povo hospitaleiro, educado, sempre disposto a ajudar e puxar uma conversa mesmo que seja em portunhol.”

    olha.. confesso que foi o que mais me agradou.
    antes de fazer o litoral uruguaio, entramos por Rio Branco (fronteira com Jagurão/RS) e vimos o sol se pôr mais de 22hrs (o que também me deixou maravilhada) paramos em uma cidade chamada Treinta y Tres, onde um rapaz uruguaio nos abordou e na compania das excelentes cervezas de lá, ouvimos os fatos históricos da cidade.. estacionamos o carro em frente a delegacia de policia e dormimos.. acordamos com um policial nos oferecendo café, disponibilizando banheiro e afins..
    de lá seguimos ao chui e batemos na traseira de uma moto, quando descemos do carro espeerando os “elogios” eis que ele diz que está tudo bem e ainda magicamente tira um mapa do bolso e nos ensina a chegar em nosso destino.. ashiushai
    seguido a isso, tem claro as histórias complicadas/hilárias/marcantes/indispensáveis para que uma viagem tenha valido a pena né? problemas com aduana, com pneu furado, falta de guias, mapas, etc.. hasiuhsai

    [e confesso que punta del diablo, ficou meeio fora das minhas expectativas, também.]

    mas com certeza uruguai faz parte das minhas hitórias e fará espero que muito em breve parte do meu presente.

    acho que me excedi nas palavras e acabei criando uma enciclopédia..
    hiasuhiusahia
    um abraço!

  5. Olá,

    fui a Chuí em 1992, na minha primeira viagem ao sul. Fui porque queria conhecer o Brasil "até o Chuí", como se diz no ditado popular. achei tudo muito vazio. Dormi na cidade e parti logo de manhã….

  6. Charle, realmente a gente espera mais do Chuí e quando chega lá não encontra muita coisa, né? Eu também só passei por lá e segui viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *