La Paloma – Uma boa surpresa no Uruguai

0 Flares 0 Flares ×

Uruguai - La Paloma No planejamento da viagem, a nossa primeira cidade no Uruguai seria Punta del Diablo. Estávamos na maior expectativa depois do que tínhamos lido sobre o lugar: um povoado com cerca de 650 habitantes, em sua maioria pescadores e artesãos e que no verão transforma-se em um dos principais balneários do país. Uma promessa de tranquilidade em um vilarejo cujas ruas sequer têm nome e a garantia de uma dieta regada a muitos frutos do mar!

Como no início da viagem não sabíamos ao certo que dia chegaríamos lá e aparentemente já não era alta temporada (final de fevereiro), preferimos não reservar uma cabana, meio de hospedagem mais comum e bastante abundante em Punta del Diablo. Que engano! Não encontramos nenhuma cabana desocupada e a cidade estava lotada, principalmente de argentinos. Após almoçar e procurar em vão por alguma hospedagem, resolvemos não perder mais tempo e seguir em frente. Na verdade o vilarejo não era nada do que esperávamos. Nada de calmaria ou sossego e, além disso, quase não havia restaurantes. Mapa de RochaEntão saímos de lá completamente sem rumo. Resolvemos parar nas cidades que encontrássemos no caminho e ver se nos agradava. Já falei das vantagens de se viajar de carro? 😉

Entramos em La Esmeralda (que sequer consta na maioria dos mapas, mas está ali entre Punta del Diablo e Aguas Dulces) e não encontramos nada, nem mesmo pessoas. Acho que todo mundo devia estar dormindo. Não, ali ainda não era o nosso lugar.

Em Aguas Dulces fomos informados de que ali também não havia vagas e que provavelmente só as encontraríamos em La Paloma, pois lá havia um maior número de opções de hospedagem. Acho que às vezes realmente o destino nos dá uma ajudinha e quando parece que as coisas estão fugindo do controle é porque há algo melhor nos aguardando. E lá estava La Paloma! Não havia lugar melhor pra passarmos nossa primeira noite no Uruguai e já começarmos a firmar a nossa simpatia pelo país. Encontramos um povo hospitaleiro, educado, sempre disposto a ajudar e puxar uma conversa, mesmo que em portunhol.

La Paloma
La PalomaLa Paloma

Ficamos apenas um dia e meio em La Paloma e foi tudo maravilhoso. A cidade é pequena, mas com bons restaurantes e, como no restante do Uruguai, as pessoas são bem notívagas. No primeiro dia, como chegamos ao entardecer, não sobrou tempo para fazer muita coisa. Fomos direto às informações turísticas na rua principal e então atrás de um hotel. Depois de instalados, fomos conhecer a cidade e experimentar o primeiro sorvete uruguaio. Mais alguém concorda que os helados dos nossos hermanos dão de 10 nos nossos? E não só nas mais conceituadas sorveterias, mas em qualquer esquina. No Uruguai eu já fiquei fascinada, como uma típica viciada em sorvetes, e na Argentina então… Como não poderia deixar de ser, a primeira pedida foi o helado de dulce de leche. Ai, que saudade…

Helado em La Paloma

No dia seguinte partimos para a praia bem cedinho. Não preciso nem dizer que “abrimos” a praia, já que todos os uruguaios estavam dormindo, né? Foi nosso primeiro dia de sol e céu limpo desde o início da viagem, o que fez La Paloma ficar ainda mais bonita.

Praia em La Paloma

Praia em La Paloma

Praia em La Paloma

Farol de La Paloma150 - Uruguai - La Paloma

Praia em La Paloma

Costume bem comum no Uruguai é dar nome às casas. É claro que não poderíamos deixar de fotografar esta aí. 😉

Casa em La Paloma

À tarde conhecemos por dentro o Farol de La Paloma, construído em 1874. A subida cansa um pouquinho, mas a vista lá de cima compensa o esforço.

Subida ao Farol de La Paloma

Vista do Farol de La Paloma

Vista do Farol de La Paloma

No Farol de La Paloma

Veja todos os posts da nossa viagem por Uruguai e Argentina.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continue Viaggiando:

3 Comments

  1. Cristina VnV

    Oi Camila! Não conhecia seu blog, apesar de fazermos parte da mesma comunidade de trips e FB. Muito legal aprender que existe um lugar com o nome da minha sobrinha de 4 meses! Cristina

  2. Cristina, e a cidade com o nome da sua sobrinha é uma graça. Aposto que daqui a alguns anos ela irá adorar conhecer La Palaoma. 🙂

  3. TENHO MUITA CURIOSIDADE DE CONHECER SERA Q FALE A PENA LA O MEU DI VIDA E CARO COMO AQUI NO BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *