Ohrid: é beleza que não acaba mais!

OhridEu nunca tinha ouvido falar de Ohrid até começar a traçar o roteiro da viagem pelos Balcãs, quando já estava com a passagem para a Bulgária comprada. Pesquisando os locais interessantes na região me deparei com uma foto no guia que mostrava uma igrejinha com um lago ao fundo e na hora eu soube que queria ir até lá para ver aquela cena com meus próprios olhos. Logo depois eu joguei o nome da cidade no Google e foi só ver mais umas fotos para me decidir: ela tinha que entrar no roteiro! E que bom que foi assim, porque Ohrid

198 Livros: Vaticano

198 Livros - Vaticano

É engraçado pensar no Vaticano como um país, né? Bom, na verdade ele não é exatamente um país, é uma cidade-Estado, mas, por ser um dos membros da ONU (um estado-observador, assim como a Palestina) ele entrou na lista de leitura do #198livros. Quando chegou a hora de escolher um livro de lá é que a situação se complicou. A intenção desse projeto é ler livros de autores locais que retratem a história ou a cultura de um país, mas como adotar os mesmos critérios dessa vez? O que seria ler um livro de um autor local

Skopje: uma cidade esperando para ser descoberta

SkopjeNo post anterior eu mostrei a transformação gigantesca pela qual Skopje está passando. O centro da cidade ganhou obras faraônicas que dividem opiniões, mas para os turistas virou um lugar muito bacana. Nosso tempo para aproveitar Skopje foi bem curto. Chegamos lá no início da tarde e na manhã seguinte já fomos para o Kosovo. Na volta de Pristina tivemos mais uma tarde e uma noite em Skopje e no dia seguinte fomos para o sul do país. Resumindo, ficamos lá apenas duas tardes e duas noites. Foi pouco tempo, mas o

198 Livros: Ucrânia

198 Livros - Ucrânia

Quando chegou a hora de escolher um livro da Ucrânia, a Luciana Malheiros, do blog Dividindo a Bagagem, sugeriu que déssemos preferência a uma escritora. Eu concordei na hora, até porque tenho pensado em deixar as coisas um pouco mais equilibradas por aqui. Até o momento as mulheres representam apenas 30% dos autores lidos no #198livros. Muito pouco, né? Espero que até o final do projeto esse número tenha mudado. Ainda dá tempo! Mas, voltando à Ucrânia, ficamos na dúvida entre duas escritoras, Oksana Zabuzhko

Macedônia: um país em construção

Skopje - Macedônia

Sempre que eu falo sobre a Macedônia descubro que muita gente nem sabe que o país existe. Isso às vezes acontece também quando menciono o Laos e eu mesma me surpreendo ao sortear alguns países para  minha Volta ao Mundo em 198 Livros, mas com a Macedônia a história é diferente. Todo mundo já ouviu falar dela, mas quando digo que fui para lá me perguntam se eu não estou falando da Grécia e mencionam Alexandre, o Grande. A dúvida é compreensível, afinal, realmente há uma região na Grécia com o mesmo nome e que

198 Livros: Costa Rica

198 Livros - Costa Rica

Eu só conhecia os fatos mais famosos sobre a Costa Rica: que o país não tem exército, que é um exemplo em sustentabilidade e também famoso pelo ecoturismo. Recentemente o país inovou ao fechar os zoológicos estatais, querendo com isso acabar com a ideia de animais enjaulados. É claro que eu, vegetariana e avessa à exploração animal, aplaudi essa ideia! Tenho muita vontade de conhecer a Costa Rica e só não o fiz ainda porque essa é uma viagem meio cara. Mas voltemos aos livros! Fiquei super feliz quando sorteei o país e tive a

Lago Mamirauá (quase um fotolog)

Lago MamirauáEu já contei que as incursões de canoinha na floresta eram minhas atividades preferida durante nossa estadia na Pousada Uacari, mas se eu tivesse que escolher os momentos mais bonitos daquela semana eles estariam no passeio ao Lago Mamirauá. As paisagens que avistamos nesse dia foram algumas das mais belas que já vi. O horário não poderia ser mais propício: no fim da tarde, quando a gente pôde ir acompanhando a mudança suave das cores refletidas na água. O caminho já foi especial: foi aí que todos pudemos ver o macaco

198 Livros: Gabão

198 Livros - Gabão

Não havia muitas opções de livros do Gabão. Não encontrei nada em português e também nenhum livro digital em inglês, mas o livro que chamou minha atenção estava disponível na Book Depository, então o problema estava resolvido. O engraçado nessa volta ao mundo dos livros é que muitas vezes em que uma única opção de livro se apresenta ela acaba sendo a opção perfeita. Isso aconteceu com o Gabão. Mema, do escritor Daniel Mengara, foi tudo o que eu procuro nesse projeto: uma boa história permeada por aspectos históricos

A fauna de Mamirauá

A fauna de MamirauáMeus momentos preferidos em Mamirauá eram os passeios de canoinha, quando saíamos só dois turistas e o guia para entrar na mata no pequeno barquinho a remo. Como na época da cheia não há nenhum pedaço de terra firme na reserva, essa é a única forma de percorrer a floresta. Nessas horas o grupo se dividia e cada trio seguia por um caminho diferente, garantindo assim mais silêncio e tranquilidade e aumentando a chance de avistarmos os animais. Era quando a gente podia curtir a floresta da forma mais intensa

198 Livros: Coreia do Norte

198 Livros - Coreia do Norte

Eu estava bem ansiosa para ler a Coreia do Norte, afinal, estamos falando de um dos países mais fechados e polêmicos do mundo. É difícil saber o que pensa um cidadão norte-coreano, já que ele não tem acesso aos meios de comunicação como nós temos e não pode ficar xingando os políticos no twitter como a gente faz. É claro que um único livro, que seria a opinião de uma única pessoa, não poderia me dar todas as versões possíveis dessa história. Eu não conseguiria ter ao mesmo tempo a visão de quem é a favor e de quem é contra

13 fatos e impressões aleatórios sobre os Balcãs

Berat - AlbâniaEu costumo ter duas viagens favoritas: a última e a próxima. Como ainda não tenho nenhuma programada para as próximas férias (eu sei, nem eu estou acreditando nisso), a viagem aos Balcãs acaba sendo minha única preferida no momento. Mas não é só por isso. A verdade é que ela foi uma experiência marcante. Foram só três semanas, mas elas foram especiais. Foi uma viagem intensa, cheia de belas paisagens e também de cultura. Foi como dar vida a muita coisa que eu já conhecia pelas páginas dos livros de literatura