198 Livros

O PROJETO

A volta ao mundo em 198 livros é uma viagem com passagem só de ida e sem data para acabar. É um projeto ambicioso no qual me propus a ler um livro de cada país do mundo. Para entender como isso começou, clique aqui.

POR QUE 198 LIVROS?

Porque eu estou considerando os 193 países membros da ONU e seus dois estados-observadores (Palestina e Vaticano), além de Kosovo, Taiwan e Saara Ocidental.

PRAZO

O projeto tem data para começar (25/07/2013), mas só o tempo dirá quando ele irá acabar.

A ESCOLHA DOS PAÍSES

A ordem dos países será feita por sorteio, da forma mais antiquada tradicional possível: recortei o nome de cada um dos 198 países e eles serão retirados de uma caixinha aleatoriamente. Assim que eu começar uma leitura, farei o sorteio dos próximos países, para que haja tempo para escolher e adquirir os livros. Caso o livro não esteja disponível no Brasil ou não haja versão para kindle, o país ficará suspenso na fila (até que o livro seja adquirido) e um novo sorteio será feito.

A ESCOLHA DOS LIVROS

Os livros escolhidos serão preferencialmente romances, simplesmente porque é esse meu estilo preferido de literatura, mas nada impede que contos ou poesias também apareçam por aqui. O original ou as traduções precisam ser publicadas em português, inglês ou espanhol.  Sempre que possível, escolherei livros que representem de alguma forma os aspectos culturais e/ou históricos de um país e que tenham sido escritos por autores locais. Essas regras podem ser flexibilizadas caso seja difícil encontrar livros que atendam a todos os requisitos. E sugestões serão sempre bem-vindas! Se quiser me ajudar a escolher os livros, visite a página do blog no facebook e deixe seus palpites!

COMO ACOMPANHAR O PROJETO?

Ao final de cada leitura, publicarei um post no blog com a resenha do livro. Todas as informações serão atualizadas na tabela aqui embaixo. Para ler os posts, é só clicar no nome do país. Além disso, o projeto será compartilhado pelo twitter, pelo facebook e/ou pelo instagram através da hashtag #198livros.

ONDE ENCONTROS OS LIVROS?

Minha preferência é por livros que eu possa ler no kindle, então compro a maioria no site da Amazon. Quando o livro não tem versão digital e não foi publicado no Brasil, costumo recorrer à Book Depository, uma livraria inglesa que entrega livros no mundo todo com frete grátis. Se tiver sido publicado aqui, comparo o preço do livro novo com os exemplares da Estante Virtual, onde já comprei livros praticamente novos por ótimos preços. Vale a pena também dar uma olhada nas bibliotecas da sua cidade.

O #198LIVROS POR AÍ

Olha só quem andou falando sobre o #198livros:

 O PROJETO GANHOU ASAS!

Veja quem mais embarcou nessa brincadeira:

Carla Portilho, Idas e Vindas  .  Wanessa Lima, Cadernos de Viagem  . Marina Vidigal, Ideias na Mala

Lu Malheiros, Dividindo a Bagagem  .  Ana Luiza, Fui…  .  Juliana Tavares, De Mala e Cuia Pelo Mundo

Mell Ferraz, Literature-se  .  Lidiane Steffen, Projeto 5 Línguas  .  Vitória Régia, Volta ao mundo em livros

Luisa, Arquivo de Viagens  .  Roberta Monteiro, Badrain .  Lilah e Elis, Através do Espelho

Daniela Moraes, As verdades que o pinoquio conta  .  Susana, Desbravando Madrid! . Blog 10Culturando

Edna Gonçalves, Entre Papéis e Cartas  .  Martha Julia.  Carla Zobaran . Mariana Alencar

 Lucimara Busch . Vanessa Cianconi . Hanna Ferreira . Marianna Nobre . Andréa Xavier

Se você também embarcou no #198livros e seu nome não aparece na lista ou se seu nome aparece e você quer que e retire, me avise nos comentários do post ou pelo formulário de contato do blog.

O ANDAMENTO DO PROJETO

Nesta tabela eu listo todos os livros sorteados, escolhidos e lidos. Ao final do projeto teremos 198 linhas aqui. No final da tabela estão os países para os quais eu ainda não consegui encontrar nenhum livro. Minha esperança é que até o final do projeto haja algo disponível, caso contrário terei que escolher saídas alternativas, como ler um livro de um autor estrangeiro sobre o país ou aprender uma nova língua.

PAÍS

LIVRO

INÍCIO

FINAL

1. República Tcheca

Nem Santos Nem Anjos
Ivan Klíma
25/07/13 28/07/13

2. Ruanda

The Past Ahead
Gilbert Gatore
29/07/13 01/08/13

3. Emirados Árabes

The Sand Fish
Maha Gargash
02/08/13 07/08/13

4. Tunísia

The Scents of Marie-Claire
Habib Selmi
08/08/13 12/08/13

5. Argentina

O Cantor de Tango
Tomas Eloy Martinez
13/08/13 17/08/13

6. Bósnia e Herzegovina

Como o Soldado Conserta o Gramofone
Saša Stanišic
17/08/13 22/08/13

7. França

As Lembranças
David Foenkinos
23/08/13 26/08/13

8. Butão

The Circle of Karma
Kunzang Choden
27/08/13 04/09/13

9. Mali

Amkoullel, O Menino Fula
Amadou Hampâté Bâ
04/09/13 14/09/13

10. Omã

Earth Weeps, Saturn Laughs
Abdulaziz Al Farsi
15/09/13 19/09/13

11. Gana

Journey
Gheysika Adombire Agambila
20/09/13 27/09/13

12. Malásia

Evening is the Whole Day
Preeta Samarasan
28/09/13 09/10/13

13. Ilhas Salomão

The Alternative
John Saunana
10/10/13 11/10/13

14. Lituânia

Vilnius Poker
Ričardas Gavelis
11/10/13 26/10/13

15. Papua Nova Guiné

Night Dreams of Passing Memories
John Kadiba
26/10/13 30/10/13

16. Saara Ocidental

Los Senderos de la Vida
Ahmed Muley Ali
31/10/13 31/10/13

17. Bulgária

Streets without a Name
Kapka Kassabova
01/11/13 28/11/13

18. Camboja

In the Shadow of the Banyan
Vaddey Ratner
29/11/13 08/12/13

19. Uzbequistão

A Poet and Bin-Laden
Hamid Ismailov
09/12/13 22/12/13

20. Comores

Le Kafir du Karthala
Mohamed Toihiri
23/12/13 26/12/13

21. Timor Leste

Olhos de Coruja, Olhos de Gato Bravo
Luís Cardoso
27/12/13 28/12/13

22. Vietnã

Paradise of the Blind
Duong Thu Huong
28/12/13 30/12/13

23. Moldávia

The Good Life Elsewhere
Vladimir Lorchenkov
31/12/13 04/01/14

24. Moçambique

Terra Sonâmbula
Mia Couto
05/01/14 07/01/14

25. Áustria

O Náufrago
Thomas Bernhard
08/01/14 11/01/14

26. Finlândia

Meu Primeiro Assassinato
Leena Lehtolainen
13/01/14 13/01/14

27. Marrocos

A Palace in the Old Village
Tahar Ben Jelloun
14/01/14 17/01/14

28. Laos

Mother’s Beloved
Outhine Bounyavong
18/01/14 20/01/14

29. Paquistão

Moth Smoke
Mohsin Hamid
21/01/14 22/01/14

30. Espanha

A Sombra do Vento
Carlos Ruiz Zafón
23/01/14 26/01/14

31. Antígua e Barbuda

A Small Place
Jamaica Kincaid
27/01/14 28/01/14

32. Colômbia

El Ruido de las Cosas al Caer
Juan Gabriel Vásquez
29/01/14 04/02/14

33. Quirguistão

Jamilia
Chingiz Aitmatov
05/02/14 06/02/14

34. Palestina

The Lady from Tel Aviv
Raba’I Al-Madhoun
09/02/14 14/02/14

35. Itália

Gomorra
Roberto Saviano
15/02/14 24/02/14

36. Andorra

Azul de Prusia
Albert Villaró i Boix
25/02/14 03/03/14

37. Bolívia

O Delírio de Turing
Edmundo Paz Soldán
04/03/14 11/03/14

38. Samoa

The Girl in the Moon Circle
Sia Figiel
12/03/14 17/03/14

39. Armênia

Burning Orchards
Gurgen Mahari
18/03/14 07/04/14

40. Angola

Os Transparentes
Ondjaki
08/04/14 13/04/14

41. Austrália

Cloudstreet
Tim Winton
14/04/14 01/05/14

42. Cuba

Corazón mestizo
Pedro Juan Gutierrez
02/05/14 19/05/14

43. Albânia

Abril Despedaçado
Ismail Kadaré
20/05/14 23/05/14

44. Iêmen

Land Without Jasmine
Wajdi al-Ahdal
24/05/14 28/05/14

45. Zimbábue

Shadows
Novuyo Rosa Tshuma
29/05/14 06/06/14

46. Bielorússia

Paranoia
Victor Martinovich
08/06/14 20/06/14

47. Noruega

The Redbreast
Jo Nesbo
21/06/14 01/07/14

48. São Cristóvão e Névis

Only God Can Make a Tree
Bertram Roach
02/07/14 04/07/14

49. Nigéria

Hibisco Roxo
Chimamanda Ngozi Adichie
05/07/14 11/07/14

50. Serra Leoa

Muito longe de casa
Ishmael Beah
12/07/14 16/07/14

51. Holanda

Amsterdã Blues
Arnon Grunberg
17/07/14 22/07/14

52. São Tomé e Príncipe

Histórias das Gravana
Olinda Beja
23/07/14 01/08/14

53. Singapura

The Scent of the Gods
Fiona Cheong
02/08/14 09/08/14

54. Lesoto

How We Buried Puso
Morabo Morejele
10/08/14 17/08/14

55. Senegal

So Long a Letter
Mariama Bâ
18/08/14 21/08/14

56. Cabo Verde

O Testamento do Sr. Napumoceno…
Germano Almeida
22/08/14 29/08/14

57. Suécia

A Procurada
Karin Alvtegen
30/08/14 03/09/14

58. Uruguai

Deixa Comigo
Mario Levrero
04/09/14 30/09/14

59. Congo

Broken Glass
Alain Mabanckou
01/10/14 12/10/14

60. Coreia do Norte

The Aquariums of Pyongyang
Kang Chol-Hwan
13/10/14 24/10/14

61. Gabão

Mema
Daniel Mengara
25/10/14 26/10/14

62. Costa Rica

Puerto Limón
Joaquí­n Gutiérrez Mangel
27/10/14 31/10/14

63. Ucrânia

The Sarabande of Sara’s Band
Larysa Denysenko
01/11/14 13/11/14

64. Vaticano

O homem que não queria ser Papa
Andreas Englisch
14/11/14 06/12/14

65. Tajiquistão

Hurramabad
Andrei Volos
08/12/14 19/12/14

66. Eslovênia

Southern Scum Go Home
Goran Vojnović
20/12/14 20/12/14

67. Belize

Beka Lamb
Zee Edgell
21/12/14 24/12/14

68. Turcomenistão

The Tale of Aypi
Ak Welsapar
28/12/14 02/01/15

69. Reino Unido

NW
Zadie Smith
04/01/15 19/01/15

70. Egito

Blue Lorries
Radwa Ashour
20/01/15 25/01/15

71. Croácia

The Ministry of Pain
Dubravka Ugresic
26/01/15 30/01/14

72. Turquia

O Museu da Inocência
Orhan Pamuk
31/01/15 07/02/15

73. Cazaquistão

Almaty-Transit
Dana Mazur
04/02/15 08/02/15

74. Suíça

O juiz e seu carrasco
Friedrich Durrenmatt
10/02/15 11/02/15

75. Sudão do Sul

There is a Country
Vários
12/02/15 14/02/15

76. México

Malinche
Laura Esquível
15/02/15 16/02/15

77. Polônia

Senhorita Ninguém
Tomek Tryzna
01/03/15 05/03/15

78. Irlanda

The House of Splendid Isolation
Edna O’Brien
07/03/15 19/03/15

79. Portugal

Madrugada Suja
Miguel Sousa Tavares
20/03/15 22/03/15

80. Granada

Snowflakes in the Sun
Jean Buffong
23/03/15 22/04/15

81. Geórgia

Journey to Karabakh
Aka Morchiladze
23/04/15 29/04/15

82. Benim

Why Monkeys Live in Trees…
Raouf Mama
30/04/15 02/05/15

83. Guiana

Frangipani House
Beryl Gilroy
02/05/15 06/05/15

84. Dominica

Mesye Kwik! Kwak
Giftus R. John
07/05/15 20/05/15

85. Camarões

Contornos do dia que vem vindo
Léonora Miano
21/05/15 25/05/15

86. Maldivas

Dhon Hiyala and Ali Fulhu
Abdullah Sadiq
26/05/15 29/05/15

87. Líbano

Always Coca-Cola
Alexandra Chreiteh
30/05/15  03/06/15

88. Tailândia

Jasmine Nights
S.P. Somtow
 14/06/15 28/06/15

89. Irã

Persépolis
Marjane Satrapi
 29/06/15 01/07/15

90. República Dominicana

El secreto de Neguri
Luis Arambilet
02/07/15 09/07/15

91. Alemanha

A Rosa Branca
Inge Scholl
10/07/15  14/07/15

92. Estônia

Trap in Infinity
Eeva Park
15/07/15  26/07/15

93. Togo

Escravos
Kangni Alem
 27/07/15  02/08/15

94. Suriname

The Cost of Sugar
Cynthia McLeod
03/08/15 09/08/15

95. Myanmar

Smile as they Bow
Nu Nu Yi
 10/08/15  17/08/15

96. Chile

Formas de voltar para casa
Alejandro Zambra
18/08/15 20/08/15

97. China

Cisnes selvagens
Jung Chang
 21/08/15 04/09/15

98. Azerbaijão

 Ali e Nino
Kurban Said
06/09/15  10/09/15

99. Líbia

 Chewing Gum
Mansour Bushnaf
14/09/15  15/09/15

100. Taiwan

 Taiwan Tales
Diversos Autores
22/09/15 02/10/15

101. Argélia

The Lovers of Algeria
Anouar Benmalek
04/10/15 12/10/15

102. Guiné-Bissau

A Última Tragédia
Abdulai Sila
13/10/15 15/10/15

103. Filipinas

When the Rainbow Goddess Wept
Cecilia Manguerra Brainard
21/10/15 28/10/15

104. Guiné

 O Menino Negro
Camara Laye
10/11/15 14/11/15

105. Romênia

O Compromisso
Herta Müller
25/11/15 10/12/15

106. Macedônia

The Last Summer in the Old Bazaar
Vera Buzarovska
28/12/15 31/12/15

107. Afeganistão

 Syngué Sabour — Pedra-de-paciência
Atiq Rahimi
09/01/16  10/01/16

108. Fiji

Tales of the Tikongs
Epeli Hau’ofa
 11/01/16 19/01/16

109. Barein

 Yummah
Sarah A. Al Shafei
20/01/16  23/01/16

110. África do Sul

O melhor tempo é o presente
Nadine Gordimer
 24/01/16 13/02/16

111. Montenegro

A Lullaby for No Man’s Wolf
Xenia Popovich
 14/02/16 16/02/16

112. Namíbia

The Purple Violet of Oshaantu
Neshani Andreas
 20/02/16 28/02/16

113. Etiópia

Sob o Olhar do Leão
Maaza Mengiste
01/05/16 08/05/16

114. Indonésia

Saman
Ayu Utami
06/06/16  14/06/16

115. Eritreia

As consequências do amor
Sulaiman Addonia
15/06/16 23/06/16

116. Zâmbia

Patchwork
Ellen Banda-Aaku
17/07/16 20/07/16

117. Chipre

A Watermelon, a Fish and a Bible
Christy Lefteri
21/07/16  26/07/16

118. Catar

Qatari Voices
Diversos Autores
09/08/16  16/08/16

119. Estados Unidos

Homem em Queda
Don DeLillo
16/08/16  03/09/16

120. Guiné Equatorial

Arde el monte de noche
Juan Tomás Ávila Laurel
21/11/16

Nova Zelândia

The Bone People
Keri Hulme

Nepal

 Arresting God in Kathmandu
Samrat Upadhyay

Nicarágua

Israel

Ilhas Marshall

Suazilândia

Panamá

Bahamas **

 ?

Mônaco **

?

Tuvalu **

?

Madagascar **

?

Brunei **

?

Palau **

?

*Aguardando a chegada do livro.

**Ainda em busca de um livro do país. Conhece algum? Me conta!

245 Comments

  1. Fernanda Scafi

    Ótima ideia! Quero saber que livros vc vai escolher, quem sabe eu não leio alguns?

    • Fernanda, vou escolher definitivamente os livros na hora de ler mesmo, mas vou alimentando a planilha assim que me decidir. Vai dar tempo até de me acompanhar na leitura! 🙂

  2. Marina Vidigal

    ameeeeeeei a brincadeira!

  3. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L !!! Também gosto de ler e viajar. Vou tentar lhe acompanhar nessa “viagem”.

  4. Marcelo Lemos

    Camila, quem me dera poder te acompanhar. Minha capacidade de leitura não chega a tanto. Mas posso tentar pelo menos alguns deles, né?
    Parabéns pelo projeto! 😉

  5. Carla Portilho

    Camila, agora parece que a brincadeira vai começar pra valer, né? Estou curiosa para acompanhar o seu processo de pesquisa e escolha do livro de Ruanda. Pesquisei um pouquinho (comecei lá na lista da Ann Morgan) e me interessei por 2 autores, John Rusimbi e Barassa, mas nenhum dos dois está disponível em Kindle…

    E é mesmo impressionante o quanto se aprende nessas viagens literárias… De ontem para hoje, só fazendo uma pesquisinha leve, eu já aprendi mais sobre Ruanda do que em todo o resto da minha vida!

    • Carla Portilho

      Ah, os livros que me chamaram a atenção foram The Hyena´s Wedding, do John Rusimbi, e Victory, da Barassa. Fiquei com muita vontade de ler Victory, mas esse é ainda mais complicado – não tem na Amazon, nem em edição impressa! O Teta: a story of a young girl, também da Barassa, que a Ann Morgan leu, me pareceu meio bobinho…

      • Carla, acho que trilhei os mesmos caminhos que você nessa busca por um livro de Ruanda, e, considerando o que encontrei acessível, minha escolha seria The Hyena’s Wedding. Mas o que fiquei com vontade de ler mesmo foi Notre Damme du Nil, de Scholastique Mukasonga, que ganhou um prêmio literário na França o ano passado. Só que parece ainda não ter saído a edição em inglês. Na Amazon, tem a edição francesa, em papel. Outro autor que me interessou foi Benjamin Sehene, mas parece também ter sido publicado só em francês.

        Acho que vamos consultar muitas vezes essa lista da Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_African_writers_by_country#Rwanda

        • Carla Portilho

          Wanessa, eu não cheguei tão longe quanto você na pesquisa, não… (Estava só roubando um tempinho das correções de provas… 😉 )

          Na verdade, eu até leio em francês, e seria uma forma de me treinar um pouquinho, já que no dia-a-dia do trabalho eu leio praticamente só em inglês… O mais complicado, na minha opinião, é não ter a edição para Kindle – ter que esperar chegar a edição impressa pode atrasar o esquema todo…

      • Meninas, já vi que estamos mesmo trilhando os mesmos caminhos! Minha primeira dificuldade foi encontrar autores ruandeses que fossem além dos relatos pessoais de sobrevivência do genocídio. Depois veio a tarefa de encontrar traduções para o inglês. Para português nem se fala, né? Até as pesquisas sobre esse assunto só em português seriam complicadas! E aí achei que seria impossível encontrar as poucas opções no Brasil ou mesmo para kindle, mas ontem à noite encontrei um livro que me agradou. Já até atualizei a planilha! É o The Past Ahead: A Novel, de Gilbert Gatore. É um livro de 2008, mas só foi traduzido para o inglês no final do ano passado. E tem versão para kindle! A história me pareceu interessante. Vejam e me digam o que acham: http://www.amazon.com.br/The-Past-Ahead-African-ebook/dp/B009E20CYO/ref=sr_1_2?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1375051350&sr=1-2&keywords=the+past+ahead

        • Menina, é um achado!

          • Carla Portilho

            Uau, adorei o livro! Acho que é uma boa ideia privilegiar aqueles que tiverem edição Kindle, né? 😉 Já comprei…

            Meninas, eu não sei até quando vou conseguir acompanhar as leituras com vocês, mas vou fazer o (im)possível!!! Acho que nunca mais vou ter outra oportunidade de participar de um “clube de leitura” tão legal…

            Diga-se de passagem, já estou ficando pra trás… Acabei de ver que você já terminou o Klíma, Camila – e o meu ainda nem chegou!!!

            • Carla, não se preocupe com o tempo! A gente vai trocando nossas impressões quando der.

              Já vi que o livro de Ruanda vai ser rapidinho, pois ele é bem pequeno. Eu perco um pouco essa noção no livro digital, mas quando terminei a introdução acho que já tinha lindo 5%! rsrs

              É bom mesmo privilegiar as versões para kindle, até porque encontrar o livro e estar com ele em mãos em segundos não tem preço! 🙂

              • Carla Portilho

                Ter o livro nas mãos em segundos é mesmo a melhor parte! Comprei o meu ontem enquanto escrevia aqui pra vocês, e já li a introdução também!

        • Carla Portilho

          Pois é, eu vi muitos relatos sobre o genocídio, mas eram livros de história, sociologia, antropologia, entrevistas dadas a jornalistas estrangeiros – literatura mesmo estava bem difícil encontrar…

          • Eu também resolvi ler o livro do Klíma (ia reler um de Kundera, mas decidi tentar um autor novo). Comecei sábado e não consegui terminar no fim de semana.
            Vou comprar o de Ruanda para Kindle. Outro ponto positivo desse “clube de leitura” é que me fez comprar o próprio Kindle! Eu sempre fui resistente aos livros digitais, porque já passo o dia inteiro na frente do computador – o dia inteiro mesmo, porque, no meu trabalho, não tem mais papel – e era um alívio ter um livro de papel pra ler antes de dormir. Mas, tudo pelos 198!

            • Ah, sobre o genocídio, não faltariam referências, inclusive em português. Fiquei com vontade de ler “Gostaríamos de informá-los de que amanhã seremos mortos com nossas famílias”, de Philip Gourevitch. Fiquei muito impressionada com a brutalidade do genocício quando assisti ao filme Hotel Ruanda. Se vocês não tiverem visto, recomendo muito.

              • Carla Portilho

                Nossa, não tinha visto que o livro do Gourevitch estava disponível em português! Essa minha mania / risco ocupacional de fazer pesquisas em inglês às vezes me leva a umas mancadas, rsrsrs…

                Não assisti ao Hotel Ruanda, mas vou procurar o filme pra ver depois da leitura…

                • Carla Portilho

                  O filme está disponível no You Tube: http://www.youtube.com/watch?v=dhQJpX27AdQ

                  • Acho que vou acabar vendo o filme depois de ler o livro também, Carla. Outro sobre o genocídio que está disponível em português é Uma Temporada de Facões, de Jean Hatzfeld, escrito com base nos depoimentos dos hutus, que foram os perpetradores do genocídio (e não as vítimas). Também fiquei com vontade ler. Mas, como disse a Camila, os autores não são de Ruanda e são livros de não-ficção…

                    • Carla Portilho

                      Pois é… Mas eu vou organizar essas dicas todas em listas por países, porque depois posso querer voltar a elas…

              • Que bom que você resolveu comprar o kindle, Wanessa! Olha, eu também trabalho exclusivamente no computador e ainda fico conectada no celular o dia todo, mas você vai ver que a experiência no kindle se assemelha muito ao papel. Sem contar a facilidade de fazer anotações (eu lá tenho coragem de rabiscar meus livros? rsrs) ou de consultar dicionários. E ainda tem os livros que já estão em domínio público, como a Carla falou. Aposto que você vai amar!

                Eu até vi o livro em português do Philip Gourevitch, mas ele é americano, né? Para futuras referências, acho que seria uma boa idéia. Eu já tinha ouvido falar do filme, mas, para ser sincera, não sabia quase nada do que aconteceu em Ruanda. Esse projeto mal começou e já está me mostrando que eu não sei nada do mundo!

                Meninas, à noite vou sortear o próximo destino! Estou ansiosa! rsrs

                Beijos!

                • Carla Portilho

                  Camila, será que não seria uma boa ideia já abrir uma página para cada destino sorteado, mesmo antes de comentar os livros? Lá a gente poderia ir comentando as pesquisas, postando links interessantes nos comentários, e eles não se perderiam na imensidão de comentários sobre o projeto como um todo… Acho que, daqui a pouco, a página principal vai estar lotada dos nossos comentários…

                  Como o meu Klíma ainda não chegou, já comecei a bagunçar a ordem e estou lendo o Gatore primeiro, rsrsrs… Mal comecei, mas já acho que vou gostar!

                  • Carla, é uma boa ideia, mas o problema é que o blogger não tem tecnologia que permita isso. Só dá para criar um número limite de páginas estáticas (acho que 10), então as resenhas dos livros terão que ser feitas em posts mesmo. 🙁

                    Vou ver se consigo pensar em alguma outra forma de organizar essas discussões.

                    • Carla Portilho

                      Camila, na verdade eu me expressei mal… 😉 Falei em páginas, mas quis dizer abrir o post de cada país assim que for feito o sorteio, para que as pesquisas, os nossos bate-papos e depois a resenha fiquem concentrados no post específico de cada país, sem misturar tudo… A ideia que eu tive foi a mesma que a Wanessa deu no comentário mais abaixo!

                    • Ok, vou bolar um texto padrão para explicar o que são essas páginas e vou ver se amanhã começo a colocar isso em prática! Ah! E já sorteei o próximo destino, mas vou fazer um suspense até organizar esse esquema. rsrs Mas já adianto que me parece interessante. 😉

            • Carla Portilho

              O Kindle ainda tem uma outra vantagem, Wanessa – te dá acesso a muitos livros que não têm mais copyright, totalmente de graça… É ótimo para quem quer (ou precisa) ler os clássicos!

  6. Valéria Pezzini

    Olá Camila. Acompanho seu blog tem um tempo e gosto muito, mas acho que nunca comentei. Além de concordar com a Carla sobre abrir uma página de cada destino para que os comentários não fiquem misturados aqui, também pensei numa sugestão para este projeto, que é utilizar a o site do Skoob.com.br, que é uma espécie de “rede social” específica para livros e leitores. É bacana porque você pode organizar sua estante virtual com os livros já lidos, os que vai ler, os que está lendo, etc, além de poder escrever resenhas (e ler resenhas que outros leitores fizeram), dar notas aos livros, entre outras opções. Poderia ser um complemento ao seu projeto, ou para seus livros pessoais (ou os dois). De qualquer forma, é um site bacana para quem gosta de ler, tanto para organizar suas leituras e relembrar o que já leu, quanto para tirar idéias de livros e autores com outros usuários. Só uma idéia, hehe! Abs!

    • Oi, Valéria! Que bom que você resolveu se manifestar!

      Como eu expliquei aí em cima pra Carla, infelizmente não tem como criar 198 páginas no blog. 🙁 Ainda vou pensar em uma forma de organizar melhor essa bagunça.

      Eu já conheço o skoob, mas eu já usava o librarything (http://br.librarything.com/) para organizar meus livros há um tempo, então preferi não mudar de sistema. Mas eu só cadastro os livros mesmo, não tenho o costume de escrever resenhas. Agora vou ter que escrever muitas aqui no blog. 😉

      • Carla Portilho

        Não conhecia esses sites de organizar livros, não… Que bacana! Vou dar uma olhada e escolher um para começar a usar – de preferência um em que eu não tenha que escrever resenhas, porque isso tem cara de trabalho, e não de lazer, rsrsrs…

        • Valéria Pezzini

          Olá, Carla. Não conheço o librarything, mas acredito que em nenhum seja obrigatório escrever resenhas (no Skoob não é), é apenas uma opção. Eu sou uma que nunca escrevo, mas às vezes gosto de ler as de outros leitores. Também não me preocupo muito com a parte “social” da rede (que também tem uma ferramenta para que os usuários possam trocar livros entre si, que não cheguei a usar), utilizo mais para organizar minhas leituras mesmo e pesquisar sobre livros/autores. Como utilizar o site vai de cada um! 🙂

  7. Camila, já ouvi muitas opiniões sobre como é confortável ler no Kindle, e a sua opinião e a da Carla só confirmam isso. Nao comprei antes porque, como prefiro os livros de papel, tive medo de continuar a compra-los, e o Kindle virar uma tralha abandonada. Mas agora que eu PRECISO ler esses livros, vou me acostumar!
    Sobre as páginas no blog: minha sugestão é abrir o post do destino logo que ele for sorteado. Aí, vamos comentando nele na fase da escolha do livro, e voce depois atualiza o post com a sua resenha. Será q dá certo?

    • Carla Portilho

      Wanessa, eu prefiro os livros de papel até hoje, e nem o Kindle vai ser capaz de mudar isso… Mas em alguns momentos a praticidade fala mais alto. Um desses momentos é o que a Camila cita, de poder comprar um livro e tê-lo em mãos em poucos segundos. Outro é o de ter acesso aos livros que já caíram em domínio público de graça. E ainda tem um terceiro, que é o de poder transportar toda uma biblioteca naquele único livrinho! Meu Kindle me acompanhou por toda a volta ao mundo…

      • Wanessa Lima

        Vixe, na volta ao mundo?! Me senti tão ultrapassada, agora, porque já faz um tempinho desde essa sua viagem, né? rsrsrs
        Acho que vou acabar gostando, Carla, por todas essas vantagens que vocês falaram, e, pra esse projeto dos 198 livros, acho que é essencial!

        • Carla Portilho

          Rsrsrsrs… Eu já tenho o meu há quase 3 anos!!! Já estou até preocupada, porque várias pessoas que têm o mesmo modelo antiguinho do meu (aquele com teclado) estão tendo problemas…

    • Acho que você vai ver minha resposta ali em cima, mas amanhã começo a trabalhar nesses posts de abertura!

  8. Marina Vidigal

    Xiii…. já fiquei para trás…rs…
    Continuo lendo o meu Kafka e ainda devo levar mais uns dois ou três dias… o bom é que vcs vão “me ajudando” com a pesquisa! beijos

  9. Marina Vidigal

    Camila, como prometido aqui o LINK para o post do ideiasnamala.com: http://ideiasnamala.com/2013/07/29/volta-ao-mundo-em-198-livros/

  10. Camilla, adorei a ideia!!! Agora, na escolha você irá optar por livros em que haja tradução em português? Porque na sua listagem, o segundo livro é em inglês, e aí a leitura é dificultada!!!! No mais, é um projeto fantástico!!!!

    • Oi, Carla! Quando possível escolherei sim versões em português, mas essa não será uma tarefa fácil. No livro de Ruanda, por exemplo, foi difícil até mesmo encontrar traduções para o inglês. Como eu disse, lerei em inglês e espanhol também, porque seria impossível ler livros de todos os países do mundo em português. E mesmo assim já sei que vou ter muito trabalho para encontrar exemplares de todo canto do mundo!

  11. Camila, para quando chegar em Serra Leoa: Muito longe de casa – memórias de um menino-soldado, de Ismael Beah, um garoto que foi raptado de sua aldeia e obrigado a ser um soldado. Hoje ele vive em Londres.

  12. Olá Camila! Já acompanhei suas postagens sobre viagens e gostei muito. Recentemente estive em Talin, na Estônia e suas postagens foram muito úteis. Agora não posso deixar de elogiar esse projeto dos 198 livros. Também adoro ler! Fiquei tão animada que pretendo te acompanhar lendo pelo menos alguns dos livros. Daniela.

  13. Oi Camila,
    Estou acompanhando de longe, já estou na metade de “Nem santos, nem anjos”, depois que terminar vou ver sua resenha. O de Ruanda, quando soube que o original era em françês, resolvi procurar, está difícil! Pedi a Livraria Cultura para importar para mim. Vou ver se coloco no meu blog também para os meus amigos que adoram ler poderem, acompanhar!

    • Ana Luiza, ainda estou no 4º livro, mas até agora o de Ruanda foi o que mais me impressionou. Gostei demais! A história me tocou muito e o livro é muito bem escrito. Vou aguardar suas impressões dele e do livro da República Tcheca!

    • Carla Portilho

      Ana Luiza, às vezes pode valer a pena pedir diretamente na Amazon France!

      • Oi Carla, quando li a sugestão do Amazon France já tinha achado um livreiro em Portugal, que tinha a edição do livro de Ruanda em françês: “Le Passé devant soi”, e já está a caminho. Mas fica a dica, Vai dar tempo de terminar o primeiro! Estou a passos de tartaruga, mas chego lá! rsrsrs

        • Carla Portilho

          Ana Luiza, o meu passo também é de tartaruga! Mas o legal é que, quando nós terminarmos o livro da República Tcheca, as meninas vão bem gostar de voltar a ele e vamos poder trocar ideias!

  14. Anna Carolina

    Olá, adorei a idéia e estou fazendo uma versão “caseira”, colocando na minha lista vários livros que já li anteriormente e buscando os novos autores.

    Algumas Sugestões:
    Suécia: Stieg Larsson
    Argentina: Eduardo Sacheri
    China: Li Cunxin
    India: Aravind Adiga
    Irã: Marjane Satrapi
    Marrocos: Malika Oufkir
    Moçambique: Mia Couto

    • Muito obrigada, Anna Carolina!!! Dessa lista, só vou eliminar Stieg Larsson, pois eu já li a série Millennium. Marjane Satrapi e Mia Couto já foram indicados por outras pessoas, então acho que já estão escolhidos.Mas coloquei todos na lista! Se lembrar de mais algum, pode falar! E depois volte aqui para me contar como anda a sua leitura. 🙂

      • Wanessa Lima

        Camila, não sabia que você lia essas frivolidades, tipo Stieg Larson! (eu leio!) rsrsrs
        Então, deixa eu indicar outro norueguês autor de romances policiais pra você: Jo Nesbo. Apesar do gênero não ser dos mais profundos, ele até tem um livro que acho adequado pro projeto, porque a história se desenrola em dois momentos diferentes: nos dias de hoje e durante a Segunda Guerra Mundial, e o livro mostra um pouco da divisão dos noruegueses durante a guerra: uns formaram uma resistência (sem muita convicção, aparentemente), enquanto outros se alistaram no exército nazista e depois tiveram de enfrentar as penas por terem “escolhido o lado errado”. Li em português, mas numa edição de Portugal. O nome é “O Pássaro do Peito Vermelho” (releve esse título tão desanimador, são coisas de Portugal…).

        • Wanessa, eu leio quase de tudo! Só não tenho paciência para auto-ajuda e para o tal do chick lit, mas na minha estante tem até Crepúsculo! rsrs

        • Carla Portilho

          Wanessa , hoje em dia se escreve muito romance policial que usa o gênero mais como pretexto para discutir assuntos mais “profundos”… Esse foi o assunto da minha tese de doutorado, rsrsrs… (E isso me deixou curiosa sobre esse livro!)

          • Wanessa Lima

            E eu fiquei curiosa em relação à tese, Carla!
            Se não for dar muito trabalho, cita uns exemplos dos livros que foram objeto de seu estudo.

            • Carla Portilho

              Rsrsrsrs… A tese está online no site da UFF, Wanessa! Dá uma olhadinha aqui: http://www.bdtd.ndc.uff.br/tde_arquivos/23/TDE-2009-09-30T110834Z-2228/Publico/TeseDOU_%20CarlaPortilho.pdf

              • Wanessa Lima

                Obrigada, Carla, já baixei e dei uma olhadinha… Achei o tema tão interessante!
                Não sabia que você era professora da UFF. Já pensei em fazer um mestrado lá (em direito), porque conseguiria conciliar com o trabalho. Todo ano, quando sai o edital, fico balançada, mas ainda não me sinto estimulada o bastante para aguentar o ritmo…

                • Carla Portilho

                  É, chega um momento em que dá aquele “click” e você pensa “é agora”! Acho que reconhecer esse momento é muito importante, porque realmente é difícil conciliar trabalho com mestrado, doutorado e tal. Mas, na hora em que chegar o momento, não deixa passar! (Meu marido é formado em Direito pela UFF – e, pra ele, a Faculdade de Direito daqui é praticamente solo sagrado, rsrsrs… Imagino que o mestrado deva ser muito bom!)

  15. Valéria Pezzini

    Olá! Dando pitaco adiantado:
    Dinamarca: “Senhorita Smilla e o Sentido da Neve” – Peter Hoeg.
    Não cheguei a ler ainda, mas vi o filme (meio obscuro) baseado nele e meu irmão é apaixonado pelo livro. A personagem principal é filha de um dinamarquês com uma caçadora esquimó da Groelândia, e entende sobre os mais diversos tipos de gelo e neve – é uma “glacióloga”.

  16. Camila, ainda estou no primeiro livro, mas decidi pegar carona no seu projeto e já compartilhei no meu blog: Ana Luiza http://www.tiupar.wordpress.com

    • Que legal, Ana Luiza! Já acrescentei seu nome no post. E as resenhas vão estar sempre aí pra você voltar e comentar sobre os livros lidos quando quiser!

    • Carla Portilho

      Ana Luiza, eu também estou lendo o primeiro livro agora – e também vou seguir em um ritmo bem mais lento do que o da Camila…

  17. Liliana Stahr

    Já falei e vou repetir: esse seu projeto é lindo demais! Um dos mais bacanas que já vi na blogosfera ultimamente.

  18. Wanessa Lima

    Oi, Camila!

    Hoje, fiz umas compras e umas pesquisas. Além dos que você comentou que tinha encomendado, comprei esses dois:

    – Suazilândia – Weeding the Flowerbed – Sarah Mkhonza
    – Togo – An African in Greenland (New York Review Books Classics) – Kpomassie, Tete-Michel (esse, apesar de não ter o Togo como cenário, estava na lista dos 10 mais da Ann Morgan, então, achei que valia a pena).

    Pesquisei livros publicados no Brasil, de forma bem aleatória, mas até me surpreendi com alguns títulos publicados por aqui:

    – Irã – Setembros de Shiraz – Dalia Sofer
    – Irã- Os Telhados de Teera – Mahbod Seraji
    – Líbano – Porta do Sol – Elias Khoury
    – Etiópia – Sob o Olhar do Leão – Maaza Mengiste
    – Etiópia – O Décimo Primeiro Mandamento – Abraham Verghese
    – Argélia – O Que o Dia Deve À Noite – Yasmina Khadra
    – Malaui – O menino que descobriu o vento – Kamkwamba, William (esse é autobiográfico, mas fiquei com muita vontade de ler, acho que vou relevar o fato de não ser ficcional)
    – Nigéria – Hibisco Roxo – Chimamanda Ngozi Adichie
    – Nigéria – Meio Sol Amarelo – Chimamanda Ngozi Adichie
    – Nigéria – A Flecha de Deus – Chinua Achebe
    – Nigéria – A Paz dura pouco – Chinua Achebe
    – Jordânia – Meu nome é Salma – Fadia Faqir
    – Egito – Entre dois palácios (primeiro volume da trilogia do Cairo) – Nagib Mahfuz

    • Uau, Wanessa! Que super pesquisa! Depois vou ver cada uma dessas opções com calma.

      Eu pensei em comprar esse de Togo, mas fiquei na dúvida justamente porque ele não parece retratar o país e preferi pesquisar melhor antes de comprar. Ainda não sei se esse é um dos países que não nos dá mais nenhuma opção.

      Da lista dela, eu fiquei tranquila com os que têm versão para kindle e já comprei o de Serra Leoa, o da Mongólia e o do Tajiquistão. O de Serra Leoa foi publicado no Brasil, mas já comprei porque encontrei muito barato na Estante Virtual. Comprei o da Mongólia e o do Butão lá também, em inglês, então vale a pena dar uma pesquisada lá entes de importar, caso você não se importe de comprar livros usados. Sai mais barato e chega rapidinho.

      Eu não tenho problemas com livros de não-ficção! Prefiro romances, mas não precisam ser necessariamente ficção! Desde que a história seja boa, qualquer um tá valendo! 🙂

      • Wanessa Lima

        Camila, comprei o de Togo só porque estava no top 10. Só por isso, nem questionei o tema, mas realmente pode haver alguma opção que ilustre melhor o país.

        Já usei a Estante Virtual e certamente vai ser necessário agora, até porque esses livros, mesmo publicados no Brasil, não são exatamente best sellers, têm preços bem carinhos… Que ótimo que você conseguiu essas raridades lá! Vou tentar também.

        • Carla Portilho

          Meninas, eu só vou dizer uma coisa: esse clube de leitura é bom demais, está sendo uma delícia (tentar) acompanhar vocês!

          Wanessa, sua pesquisa está primorosa! Vou também ver as opções com mais calma e já adiantar algumas compras – semana que vem quero fazer uma compra grande na Amazon, e aí peço tudo junto.

          Uma dica: vi que na sua lista tem Chinua Achebe representando a Nigéria. Ele é considerado um dos autores mais representativos de lá, e o seu romance mais famoso, Things Fall Apart, já é um clássico contemporâneo – e foi traduzido para o português como O Mundo se Despedaça.

          • Eu sabia que já tinha ouvido falar de Chinua Achebe…Fui dar uma olhadinha na lista de indicações e tá lá no seu nome, Carla! 🙂

          • Wanessa Lima

            Carla, o meu método de pesquisa foi, no mínimo, tosco: pesquisei um autor no site da Saraiva (o Ishmael Beah, do livro de Serra Leoa), e fui abrindo em muitas – MUITAS – janelas todas as outras sugestões que o site foi dando a partir dessa pesquisa, e assim por diante.

            Olhando o índice da sua tese – muito obrigada por compartilhar! -, vi um outro autor que me interessou ontem, mas que nem coloquei na lista porque tinha tantas opções dele que achei que era um “destino fácil”: o Pepetela, de Angola. Pensei que o Jaime Bunda era um livro infantil!! rsrsrsrs De cara, fiquei curiosa com os livros dele, por um motivo bem fútil: achei as capas lindas (tirando a do Jaime Bunda, claro!).

            Não tinha visto que você já havia sugerido Chinua Achebe e nem sabia da importância do autor – meu “método” de pesquisa não foi muito profundo… Quando for comprar o livro da Nigéria, vou procurar esse que você mencionou.

            • Carla Portilho

              Wanessa, se o método de pesquisa funcionou, então não é tosco, rsrsrs…

              Jaime Bunda é um romance bem legal, e acho que representa bem Angola – mas eu tenho muita vontade de ler outro do Pepetela, A Geração da Utopia, porque desse só li trechos na época da tese…

              O Achebe não vai ser difícil de achar (rsrsrs…) – vários livros dele foram publicados pela Companhia das Letras!

              • Ontem dei uma olhada nos livros da Pepetela e fiquei com vontade de ler vários! O bom é que nesse caso a gente nem precisa procurar traduções e tem vários livros dele para kindle!

      • Carla Portilho

        Camila, quais foram os romances escolhidos para Serra Leoa e Mongólia?

        • Carla, são o “The Blue Sky” e o “Muito Longe de Casa”, daquela lista dos 10 melhores que a Ann Morgan elegeu: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=324327864349137&id=344253838955473

          • Carla Portilho

            Perfeito! Já salvei na minha wish list!

          • Anna Carolina

            Muito Longe de casa é um “puta” livro, de arrepiar. Gostei muito dele. Continuo acompanhando a aventura por aqui e terminei de ler ontem o Chinua Achebe, peguei ele meio sem querer, estava na biblioteca e a capa era legal! Agora estou assim, antes de escolher um livro, vou primeiro na “orelha” saber de qual país é o autor… rsrsrsr.
            Obrigada por compartilhar esta grande idéia!.

            Ah, uma indicação: Mario Benedetti, do Uruguai.

            • Carla Portilho

              Anna Carolina, eu ia sugerir o Mario Benedetti à Camila, mas o único livro que conheço dele é o Montevideanos, que é uma coletânea de contos… Você indica algum romance?

              • Anna Carolina

                Eu li “A trégua” e gostei bastante. Era romance. Na biblioteca tinha ainda: A borra de café, correio do tempo, quem de nós e primavera num espelho partido. Espero ter ajudado!

  19. Diogo Cordeiro da Silva

    Eu estou nessa aventura. Não achou livro nenhum do Vietnã??

    Já ouviu falar do Nam Le? Ele é nascido no Vietnã, recentemente venceu um prêmio com o livro The Boat. Não sei se tem tradução já, mas pelo visto não é problema pra você.

    • Oi, Diogo!

      Encontrei livros do Vietnã, mas ainda não decidi qual ler. As opções até agora eram “The Sorrow of War”, de Bao Ninh, e “No Zênite”, de
      Duong Thu Huong. Vou dar uma lida sobre “The Boat também! Obrigada pela dica!

      • Diogo Cordeiro da Silva

        Ah legal, vou até anotar esses que você falou.

        No meu caso, além de pegar livros de autores do país, sempre tento achar um que tenha o país como pano de fundo da história e melhor ainda se algo da história do lugar for o tema central.

        Boa sorte pra tu. E que aprenda muito.

        • Diogo, esse é o foco do meu projeto também: “livros que representem de alguma forma os aspectos culturais e/ou
          históricos de um país e que tenham sido escritos por autores locais”.

          Quando ler algum interessante, volte aqui para me contar! 🙂

          • Diogo Cordeiro da Silva

            O meu primeiro é do Timor Leste. Escolhi Requiem para o navegador solitário do Luis Cardoso de Noronha.

            Dei sorte pq logo de cara peguei um país que fala português. 😀

  20. Sugiro um livro sobre New York e outro sobre Dublin

  21. Camila, onde é que voce encontra estes livros pra comprar? tão dificil achar livros de lugares remotos ai no Brasil!
    ps.: minha mãe trabalha com vc, a Junia hehe!

    • Oi, Raquel! Que bom te ver por aqui! Adoro sua mãe! Ela sempre me dizia mesmo que ia te passar o link do blog. 😉

      A maioria dos livros eu tenho comprado no site da Amazon para ler no kindle. Quando não há um livro em português e a versão em inglês também não está disponível em formato digital, eu geralmente compro pelo Book Depository, uma livraria virtual que entrega com frete grátis para o mundo todo. Mas às vezes os livros são mais difíceis de se encontrar, como o das Ilhas Salomão, que eu tive que comprar de uma universidade em Fiji e que teve um frete bem carinho… E quando é em português minha fonte principal é a Estante Virtual, um site que concentra milhares de sebos do país. Como são usados, são bem mais baratos que os novos, mas geralmente são livros bem conservados.

      Como você vê, é uma mistura! O primeiro trabalho é descobrir a oferta de livros do país, mas o processo de compra também é um quebra-cabeças! 🙂

      Beijos!

  22. Que linda idéia e que viagem maravilhosa você está fazendo ! Adorei o o teu blog e vou te acompanhar nesta aventura!
    Abraços

  23. Oi Camila,

    Uma nova recomendação. Terminei de ler agora uma autora finlandesa: LEENA LEHTOLAINEN. É um livro divertido, chama meu 1º assassinato. O mais difícil foi descobrir quem era homem e mulher, os nomes são tão diferentes, nem dá para chutar.. rsrsr

    Abraços

    • Que coincidência, Anna! Esse é o livro que lerei! Uma amiga que trabalha na Embaixada da Finlândia que mandou o livro de presente, só estou esperando chegar a vez dele. Bom saber que você gostou! 🙂

  24. Flávia Vilhena

    Legal demais a ideia! Adorei!

  25. Michele - PlanejandoaViagem

    Oi Camila. adorei seu projeto. Sou um pouco como você, também viajo com livros. No momento estou viajando por Barcelona com La Sombra del Viento. Sucesso com seu projeto!

  26. Isabel Renault

    Oi, Camilla!
    Já acompanho a sua volta ao mundo, acho que desde o primeiro ou segundo livro!
    “Num primeiro momento pensei: oi? ela é louca!!! uma vida pra dar essa volta ao mundo” que pensamento de acomodada né? Pois bem, há 6 meses, vira e mexe, me pego pensando sobre o seu projeto… E ai vi um outro blog que me deu mais coragem. Confesso que agora, assim de prontidão, nao lembro quem foi. Sei que vem da VAM dos livros, sei que é doutorada em Literatura que disse que vai fazer num outro ritmo, etc.
    Decidi fazer devagar tb! Acho que mais importante que o livro é a pesquisa que vc faz para decidir o que ler. Voce conhece mais afundo cada país e tudo mais. Por isso que diferente da VAM dos livros, não vou acompanhar o seu sorteio! Vou fazer o meu, mas com 2 modificações: o Reino Unido foi aberto nos paises que o compõe, e caso saia no sorteio o mesmo continente do sorteio anterior (vc leu 2 ou 3 livros arabes seguidos), vou resortear. Decidi fazer resenhas que nem você, mas particulares… rs quem sabe um dia eu me encha de coragem e publique elas tb?
    O unico livro seu que vou roubar sem pesquisar antes, vai o de Ruanda! 😉 me encantei!
    Então é isso, achei legal te contar porque você me incentivou a, não retornar a leitura ou mesmo começar a ler, mas diversificar a minha leitura!!
    Muito obrigada!!

    Beijocas

    • Que notícia boa, Isabel! A pesquisa sobre cada país tem me ensinado muito mesmo, mas a leitura é diferente, nos deixa envolvidos, de certa forma conectados com o povo do país, sabe? Tem sido muito legal e o que aprendi até agora já é imensurável! Mesmo que você não nos acompanhe nos sorteios (somos 6 nessa VAM, mas no momento cada uma lê um livro diferente rsrs), espero que você passe aqui de vez em quando para contar sobre o andamento do seu projeto! E não se esqueça de deixar a dica quando ler um livro muito bom. 😉

      Fiquei muito feliz por saber que você também se animou a embarcar nessa “loucura”. 🙂

      Ah! O outro blog do qual você está falando é o Idas e Vindas, da Carla Portilho.

      Beijos!

  27. Gabriela Kubagawa

    Camila esse é um dos projetos mais louváveis que vi na internet!! Estou acompanhando desde o começo e a ideia é simplesmente genial!! Meus parabéns, que muitas pessoas sejam inspiradas por essa fome de conhecimento!! Não estou participando desta viagem, mas quis compartilhar a minha ideia mesmo assim!! Rs

    Você me inspirou e eu criei um projeto mais humilde: uma viagem literária pelo Brasil (estados+Distrito Federal). Não estabeleci regras claras, mas eu funciono melhor com prazos. Por isso este é meu projeto pessoal de 2014!! Já comecei atrasada, mas tudo bem, o importante é começar!! 🙂

    Rio de Janeiro, o primeiro sorteado, aí vou eu!! Boa viagem para nós!! 😉

    • Gabriela, essa notícia me deixa muito feliz! E vou querer saber tudo sobre essa viagem, até porque quero fazer algo parecido. Pensei em deixar o Brasil para o final e então também ler um livro de cada estado. Como ainda falta muito tempo para eu ler os outros 197 livros, você vai terminar bem antes de mim, então vou aproveitar suas dicas! 🙂

  28. Muito divertida essa viagem! Penso em tentar acompanhar.

  29. Adorei o projeto! Que tal mais uma coluna aí com um ranking simples para nos ajudar a escolher?!

    • Oi, Ana! Acho difícil dar uma nota para cada livro, mas pensei em fazer umas listas dos melhores. Tô planejando fazer um TOP 10 parcial quado eu terminar de ler o 40º livro. Tá quase! Tô no 39º! 🙂

  30. Gaveta Abandonada

    Que ideia boa!! Pena que não tenho conseguido encaixar mais livros na minha lista porque ela já está imensa, mas adorei a ideia mesmo!

    Quando sortear a Indonésia, recomendo o “Guerreiros da Esperança”. É um lindo livro sobre educação, virou um dos meus favoritos.

  31. Camila,
    Vc sabe que sou fã desse projeto desde sempre, mas agora vou conseguir participar com vcs! Pois é, me animei!
    Li algumas resenhas, e no blog da Mari Vidigal também e até vi no FB umas discussões anteriores de escolha (to super stalker hehe).
    Ta sendo bem divertido fazer listinha do que vou ler. Já escolhi vários. Hoje começo Palestina.
    Vou alternar um em inglês e outro em português, pra ficar mais fácil e vou privilegiar o que tem edição kindle (eu uso app do iphone/ipad).
    To com vcs e chamei uma amiga!
    Beijo

    • Fiquei tão feliz por você se juntar ao grupo! E a gente se diverte muito trocando idéias e escolhendo os livros também. Pode stalkear à vontade! E dar muitos pitacos também! 🙂

  32. Juliana Tavares

    Olá, estou visitando o seu blog pela primeira vez, e confesso que fiquei apaixonada! Sou uma apaixonada por viagens e leituras…. E ainda pretendo de um dia realizar o meu sonho de conhecer o mundo, rs. Adorei a sua ideia de fazer uma viagem pelo mundo através da leitura de um livro sobre cada país. Quer saber? Acho que vou te acompanhar nessa viagem literária? Será que eu consigo? Já estou comprando o meu primeiro livro da República Tcheca!
    E já incluí o projeto no meu blog também http://demalaecuiapelomundo.wordpress.com/
    Bjs

    • Oi, Juliana! Seja bem-vinda! Fico super feliz quando alguém embarca nessa viagem comigo! Está sendo uma experiência tão bacana que eu quero compartilhar com todo mundo! E é claro que você consegue, cada um vai lendo em seu tempo, sem pressa. Logo, logo você estará ainda mais apaixonada. 🙂

  33. Marta Pereira

    Olá Camila,
    Vim só aqui deixar uma dica de livro que comprei há algum tempo (ainda antes de conhecer o teu blog e de também iniciar a minha Volta ao Mundo em 198 Livros inspirada pela tua) mas que me tem ajudado nas escolhas de alguns livros para o projecto.
    Chama-se “Reading on Location” e foi escrito por Luisa Moncada e Scala Quin (New Holland Publishers).
    Este livro é uma compilação de outros livros cuja acção ou história se passa nos principais destinos de viagem mundiais.
    Está dividido por continentes e depois por países e para cada um as autoras sugerem diversos livros, de ficção ou não, baseados nesse mesmo país.
    Alguns dos livros sugeridos são de escritores locais mas outros são de escritores de outras nacionalidades que, de alguma forma, tiveram uma relação com os respectivos países.
    Como vi que tens tantos leitores que estão também a fazer as suas Voltas ao Mundo em Livros decidi partilhar, pois pode servir de ajuda tanto para eles como para ti.
    Mando um beijinho para todos,

    Marta

    • Ótima dica, Marta! Tenho uma lista de sites que exploram a volta ao mundo da literatura e sempre recorro a eles quando fica difícil achar um livro de algum país. Esse livro é mais uma fonte de informação!

  34. Marina Faeda

    Que ideia genial! Tenho um blog literário e adoro viajar, então esse desafio une duas coisas que me fazem feliz! Acho que em 2015 me juntarei à brincadeira! (só não esse ano porque já estou com muitas leituras atrasadas, infelizmente!)

    Um beijo e parabéns pela ideia, é excelente! =D

  35. Camila que projeto legal!
    Sempre gostei de ler livros ou ver filmes sobre locais que vou visitar ou já visitei. Vou acompanhar sua lista e me inspirar!!!

  36. Nossa que projeto legal! Vou acompanhar com certeza e me inspirar nas suas leituras. Acho que uma viagem sempre começa na pesquisa e nada melhor do que ler livros ou ver filmes sobre os lugares e com autores locais. Muito show mesmo! Você conhece a Ayaan Hirsi Ali da Somalia? Ja escreveu alguns livros, mas o mais conhecido é Infiel e tem em Português. Da uma pesquisada, acho que você pode gostar. Sucesso nesse projeto super criativo! Beijos

  37. Neusa Almeida

    Puxa, queria poder fazer uma jornada pelo mundo vendo as maravilhas exóticas que os países podem nos proporcionar.

  38. Victor Althoff Gevaerd

    Camila, estou indo no final do ano fazer uma viagem para o sudeste asiático. Vou passar por Myanmar, Camboja, Vietnam, Thailandia e Cingapura e recentemente, durante o planejamento, tive uma imensa vontade de “linkar” estes destinos com leituras de histórias, biografias ou romances (preferencialamente não-ficção). Joguei no google algumas palavras chave e aqui estou. Projeto fantástico! Parabéns!
    Dito isso, pergunto: Nas suas pesquisas você se deparou com algum título que tenha a devida tradução para o português de algum destes países mencionados?
    Falo e compreendo bem o inglês, mas como estou indo com outras três pessoas e minha intenção também é presenteá-los com tal ideia eu agradeceria demais se você pudesse ajudar com alguma indicação.
    Obrigado e parabéns uma vez mais.

    • Oi, Victor! Do Sudeste Asiático eu tenho encontrado poucos livros em português. Eu sempre coloco no final de cada post mais algumas opções de livros do país que eu encontrei, mas desses acho que só há indicação de um livro em português pro Vietnã. Do Camboja e de Cingapura não encontrei nenhum. Estou escolhendo agora o do Mianmar e sei que tem o livro da Aung San Suu Kyi em português (Viver sem medo). Não cheguei a pesquisar a Tailândia, mas até agora não tenho nenhuma referência de livro em português também. A verdade é que a gente tem pouca coisa desses países publicados por aqui. É uma pena, pois há muita literatura boa por lá. Eu adoraria que os livros que li do Camboja, por exemplo, fossem publicados aqui, porque são especiais!

  39. Denise Possenti

    Camila, que ideia incrivel! Descobri seu blog esta semana e já embarquei no Expresso volta ao mundo em 198 livros… Minha primeira leitura será “O cantor de tango”. Por que escolhi este? Não sei dizer… Acho que ele me escoheu… Só sei que estou aguardando ansiosa a chegada do livro. Depois compartilho minhas impressões da leitura. Abraço, Denise

    • Fico tão feliz quando alguém embarca no projeto, Denise! É que ele é tão maravilhoso para mim que eu quero dividir com todo mundo, sabe? rsrs Vou ficar esperando suas impressões desse livro que eu adorei e espero que você leia outros e outros e outros. 🙂

  40. Daniela Almeida

    Muito interessante suas dicas de livros. E a forma de escolher também.. paravbéns. Se tiver um tempinho, passa no nosso blog p conhecertambém. dedmundoafora.blogspot.com

  41. Vitória Régia Gonzaga Da Silva

    Olá!

    Eu adorei o projeto e decidi participar dessa aventura!
    Eu não tenho um blog de viagens, mas tenho um de livros e será lá que atualizarei sobre o projeto.
    Bjs

    http://voltaaomundoemlivros.blogspot.com.br/2015/01/projeto-volta-ao-mundo-em-198-livros.html

  42. Também embarquei nessa. Estou no terceiro país apenas [só embarquei há pouco tempo…]. Comecei pelos europeus (transcontinentais incluídos). Posso sugerir um? Arzebaijão, “Ali e Nino”. Romance bem interessante. Fala sobre o amor existente (e de difícil concretização) entre dois jovens com culturas e religiões diferentes (em Baku); tendo como pano de fundo a guerra constante entre esses [e outros] povos tão diferentes [e o conflito sempre presente no país em causa] . Vou na metade. Uso o livro no formato digital. um abraço 😉

    • Que legal, Nadine!!! Me conta quais livros você já leu!

      “Ali e Nino” é um dos meus livros preferidos! Li antes do #198livros e por causa dele morro de vontade de conhecer o Azerbaijão (falei sobre ele aqui: http://www.viaggiando.com.br/2012/08/blogagem-coletiva-top-5-livros-de-viagem.html ). Ainda não sei se quando eu sortear o país vou encontrar outro livro interessante ou se vou acabar me rendendo à releitura. rsrs Você tá lendo em qual língua? Na época em que li só achei em espanhol pro kindle.

      Espero mais notícias da sua jornada literária! 🙂

      • Camila, foste super rápida a responder; ótimo. Já leste o livro?? Upps, então não foi uma boa sugestão. Talvez o próximo. A versão em português já está disponível (deves tê-lo lido há mesmo muito tempo). Vou dar uma olhada no link.
        Ainda estou no início….O primeiro que li foi da Albânia, “O Palácio dos Sonhos” (Ismail Kadaré); depois peguei em “Julieta”, da dinamarquesa Anne Fortier. A seguir, planeio ler “As Sete Esposas do Barba Azul e outros contos maravilhosos” da francesa Anatole France.
        Enfim, estou a ir nas calmas. Encontrei o teu blog enquanto procurava um livro de Andorra. Não encontro nenhum em formato digital., e nas livrarias daqui (Angola), nem em sonhos. Parece que mais dia menos dia terei que apelar para livrarias online.
        Estarei sempre por cá, para dar um checada, e quiçá tirar sugestões para os próximos livros.

        • Acho que li “Ali e Nino” há uns 3 anos. Sua sugestão foi ótima, porque o livro é mesmo muito bom! 🙂

          O livro de Andorra foi super difícil de encontrar. Eu mesma peguei emprestado. A Carla, que também está participando do projeto, foi quem comprou na Abebooks e me mandou pelo correio. Não é fácil comprar livros de Andorra. Talvez na Espanha seja mais fácil, mas aqui no Brasil também não há nada. Quando não há livro digital eu acabo usando muito a Book Depository (tem o link no texto lá em cima), porque ela tem frete grátis, mas também não encontro todos os livros lá. Mas não estou sozinha nessa, então vira um trabalho em conjunto para conseguir alguns livros. É muito legal!

  43. Camila, fui ver a sua lista; vejo que ainda não escolheste o sortudo de Portugal. Quando escolhes o livro levas em conta a história do país? (se o livro contar sobre ouro assunto, ou outro país, lê-lo na mesma?) Tem sido um grande dilema. Um abraço

    • Pois é, ainda não sorteei Portugal, mas já tenho várias dicas anotadas e sei que não será nada fácil de escolher quando chegar a vez dele!

      Eu tento escolher livros contemporâneos que retratem a cultura e/ou a história do país. Quando há muitas ofertas de livros do país é possível escolher atendendo esses critérios, mas às vezes acontece de eu encontrar só um livro do país (ou nenhum, como no caso de Palau, Brunei e Madagascar), aí leio o que encontro. Mas não faço esse escolha sozinha. Sempre que faço o sorteio dos próximos livros eu publico a foto no facebook e no instagram e assim as pessoas vão dando palpites e eu escolho junto com as outras meninas que estão participando do projeto o que vamos ler.

      Então você é de Angola? Pelo seu primeiro comentário eu tinha visto que não era brasileira! Já deve ter visto o quanto eu adorei o livro que li de Angola, né? Ainda quero ler muitos outros escritores angolanos!

      Beijos!

      • Vi, sim, o site da Book Depository. Fui ver assim que li que faziam entregas para o mundo todo.
        Sou angolana, mas nunca li um livro de escritor angolano (que vergonha – nem devia ser dito em rede!). Sempre frequentei uma escola portuguesa, então o primeiro contacto que tive com livros foi essencialmente com autores portugueses [e ingleses -Enid Blyton era o máximo]. Mas recentemente tive a oportunidade de ler um livro que contava a história da minha cidade, Luanda, mas na época seiscentista, aquando da colonização portuguesa. O livro [Loanda -Escravas, donas e senhoras] foi escrito por uma portuguesa que morou cá durante a maior parte da sua vida. Um romance histórico deveras interessante.
        Espero, no entanto, tirar rapidamente essa “vergonha”; quando chegar aos livros africanos, lerei “O Vendedor de Passados”, de Agualusa.
        Entrei nesse desafio com uma amiga, e vamos trocando impressões, e ela também vai ajudando na escolha.
        Cheguei a pensar em contactar alguém que more em um país em que “o caso de raridade de obras seja extremo”, e pedir uma tradução em inglês. Talvez se faça necessário (rsrs).
        Finalmente, se precisares de algum livro daqui, é só dizer.
        Enquanto isso, vou sempre passar por cá quando me vir à nora para encontrar o livro de algum país.

        • Compartilho a sua vergonha, Nadine! Confesso que conheço mais as literaturas russas e francesas que a brasileira. Uma das melhores coisas que esse projeto me trouxe até agora foi o contato com a literatura de língua portuguesa. Os livros de Angola. Moçambique e Timor Leste estão entre os melhores que li até agora.

          O Agualusa esteve há pouco tempo em Belo Horizonte para um evento literário. Queria muito ter ido vê-lo falar, mas era no meu horário de trabalho. 🙁

  44. Que legal esse projeto Camila! Me empolguei e vou seguir a lista tb. Uma pergunta.. Vc leu algum livro da Indonesia? Bjs, Priscila

  45. Literaturas afrikanas

    Feliz Ano Novo. Talvez se possa inspirar no meu blogue http://www.literaturasafrikanas.blogspot.com
    Abraços

  46. Oi Camila,
    Faz tempo que eu to querendo embarcar nessa viagem com voce e acho que finalmente vou começar! Mas antes queria entender melhor como funciona exatamente o programa de afiliados, porque estou tentando comprar os livros pelo teu blog, mas nao estou conseguindo. Serà que è porque moro na Italia e por isso nao consigo comprar pela Amazon.com.br?

    • Eba, Luisa! Tô esperando você embarcar desde que entrei nessa! 🙂

      Não sei direito como funciona essa questão das contas da Amazon… Eu sou afiliada na conta brasileira. Acho que você só consegue comprar na conta do país em que está cadastrada mesmo, só não sei se entrar pelo meu link faz alguma diferença.

      • Quanto entro pelo teu link, aparece o nome do teu blog no endereço da amazon e aparece a capa do livro, mas em vez do preço, aparece um lugar pra clicar que me direciona para a amazon italiana. Ali sim o livro tem preço e consigo comprar, mas o nome do teu blog desasparece do endereço…
        Vou tentar abrir outra conta na amazon brasileira e ver o que acontece.

  47. Estou pensando em embarcar Camila, pois vou comprar um kindle e vim e busca de saber o que voce falou sobre o kindle…tem algum post? bj

    • Nunca fiz post sobre ele, mas é porque não tem muito segredo mesmo. É muito simples de usar. É só você escolher o modelo que quer (acho que o “tradicional”, que não emite luz é melhor para ler) e depois comprar os livros no site da Amazon. E pronto!

  48. Juliana Duarte

    Olá, amei o desafio, e vou fazer também! Conheci através do blog da Mell Ferraz, o literature-se. E boa sorte. 😉

    • Eba, Juliana! Me conta mais! Como tá planejando fazer? Vai começar por onde? Quero saber tudo! rsrs

      • Juliana Duarte

        Camila, pensei em fazer uma versão diferente do desafio, sou cristã, e estou planejando escolher livros de autores cristãos de cada país, e eu vou fazer por sorteio mesmo, ainda estou me programando, assim que eu começar eu te conto mais. 😀

        • Juliana, não quero te desanimar, mas sua tarefa seria meio complicada… É que muitos países não têm uma população cristã significativa. Butão e Omã, por exemplo: já foi super difícil encontrar um livro desses países traduzidos para o inglês e de um autor cristão acho que deve ser impossível. Bom, mas aí você poderia alterar o alcance do seu projeto. Em vez de ler todos os países do mundo, leria todos os países com autores cristãos. A verdade é que dá para brincar muito com essa ideia de países. Tem gente lendo só escritoras, outras lendo continentes específicos… As opções são infinitas! Boa sorte! 🙂

          • Juliana Duarte

            Então Camila, já tinha pensado nisso, rsrs, e vou fazer como você falou na postagem, se não conseguir encontrar, farei adaptações. O meu foco é a literatura cristã, porque estou me aprofundando nessa área, estão irei unir o útil ao agradável. E quando não tiver mesmo eu irei ler o livro que encontrar. Vou começar separando os livros que já conheço, na grande maioria europeus, e se caso no sorteio, o que será muito provável, cair um país que eu não encontre nada, então irei procurar algum romance, ou aventura. 😀

  49. Veronica Tesoto

    Incrível, vi na Mell e vim pesquisar… é um projeto maravilhoso, estou dentro o/

  50. Ana Da Silva Ponce

    Olá, amei o projeto e também vou embarcar nessa.

  51. Oi Camila, também vou embarcar nessa =] adorei a ideia.

  52. Leticia Venerando

    Olá Camilla , tudo bem ?
    Estou pretendendo participar do projeto , mas antes preciso dar uma boa pesquisada rsrs !
    Assim que eu tiver tudo OK , irei lhe avisar 🙂
    Essa ideia é maravilhosa e eu não posso ficar de fora. Mil beijos da Lêeh

    http://maetoescrevendo.blogspot.com.br

  53. Olá, por meio da Mel Ferraz (do Literature-se) também vou embarcar nessa e chamar os leitores do meu blog a participar por lá também…

    Se você pudesse inserir o blog como participante também seria muito legal, assim vamos compartilhando nossas descobertas: 10culturando.blogspot.com.br

    Abraços e boa sorte com as leituras.

  54. Oi Camila! De vez em quando eu dava uma entradinha aqui pra ver suas novidades de viagem, e agora descobri esse seu desafio MARAVILHOSO! Estou fascinada, empolgadíssima pra entrar também e já anotei várias sugestões suas. Claro que será um desafio a longuíssimo prazo, mas não pretendo morrer nem parar de ler tão cedo…rssrsr.
    Ainda não tenho blog, mas estou pensando em criar um para dividir minhas impressões e trocar figurinhas com a galera que gosta de boa literatura.
    Parabéns pelo conteúdo e boa sorte!
    Bjs

    • Oi, Patricia! Quem bom saber que a ideia te empolgou! Está sendo uma viagem e tanto! Eu também não tenho prazo para acabar, mas sei que no final já estarei morrendo de saudade desse projeto. 😉

      Se você se animar mesmo e criar o blog me avisa, tá?

      Beijos!

  55. Daniela Moraes

    Oi Camila,
    Resolvi topar o seu desafio, se puder veja o post no blog: http://www.asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br/2015/02/projeto-lendo-o-mundo.html
    Bjus,

  56. Muito legal o projeto…Vou sugerir um livro que fala de viagens com passagens em algumas cidades…Diário de Bicicleta do David Byrne – Abaixo sinopse…
    Abraço, Luciene

    Desde o início dos anos 80, David Byrne tem usado a bicicleta como principal forma de locomoção em Nova York, cidade onde vive. Quando viaja ou sai em turnê, ele sempre leva consigo uma bicicleta dobrável. A princípio, tal decisão foi tomada por mera conveniência. No entanto, quanto mais cidades visitava, mais o músico se tornava adepto desse meio de transporte e da sensação de liberdade que ele proporciona. Ao conhecer novos lugares (ou o próprio lugar onde vive) sobre duas rodas, Byrne percebeu ser possível ampliar a percepção dos ritmos e dinâmicas características de uma cidade, de sua geografia e de seus habitantes, e passou então a registrar em um diário suas observações e descobertas sobre as metrópoles por onde passava.
    Diários de bicicleta é a reunião de vários escritos do autor ao longo dos últimos anos – de Berlim a Buenos Aires, de Istambul a São Francisco, de Manila a Nova York, entre outras. Num estilo despojado que passeia entre ensaio, relato de viagens, diário pessoal e álbum de fotos, David Byrne registra também suas reflexões sobre uma variedade de assuntos: política, filosofia, música, planejamento urbano, moda, arquitetura local, diferenças culturais, sexualidade, entre outros, sempre com uma mistura muito particular de humildade, curiosidade e bom humor.
    David Byrne é mundialmente conhecido por seu trabalho como músico à frente do Talking Heads, banda cult dos anos 80, e por seus álbuns solo e em parceria com Brian Eno, como Everything that happens will happen today, um das colaborações mais recentes. Sob o selo independente Luaka Bop, Byrne foi o responsável por distribuir internacionalmente grandes nomes do que se convencionou chamar de world music (entre os artistas brasileiros, lançou trabalhos de Tom Zé, Yoñlu, +2 e Os Mutantes). Além da música, o artista também encabeça uma série de projetos nas artes plásticas, no teatro e no cinema, colaborando com nomes como Caetano Veloso, Marisa Monte, Thwyla Tharp, Robert Wilson, Jonathan Demme e Bernardo Bertolucci.
    Nascido em Dumbarton, na Escócia, em 1952, David Byrne frequentou a Rhode Island School of Design e o Maryland Institute College of Art. Atualmente, vive em Nova York.

  57. Desbravando Madrid

    Oi Camila!!

    Mais uma pessoa que se uniu ao teu projecto! 😀
    Se bem que já o comecei há algum tempo, só hoje o post foi para o ar! 🙂
    http://bit.ly/1aOeWun

    Abraços,
    Susana

  58. Que SENSACIONAL! Só descobri esse projeto dois anos depois… dá tempo de entrar? E posso eliminar os países sobre os quais já li? Por ex: Paquistão – Eu Sou Malala/ Palestina – Mornings in Jenin / Ruanda: Sobrevivi para contar. Todos com autores do próprio país…?
    Parabéns pelo projeto!!!! Alia coisas que amo: culturas + viagens + leitura!

  59. Recomendo para Japão: Musashi, de Eiji Yoshikawa. Não retrata a história recente do Japão, mas é praticamente um resumo da história do japão e retrata muito bem como funcionava a sociedade japonesa tradicional.

  60. Há uns anos eu participei de um desafio de ler livros de cinquenta países, e já foi tão difícil de achar. Claro que foi antes de eu ter um kobo e descobrir o Book Depository e o Better World Books (também entrega livros para o Brasil sem cobrar frete, não sei se você conhece. De qualquer forma, tem livros novos e usados e para cada livro que você compra eles doam um para um país de terceiro mundo).

    Mas gostei demais da idéia, vou aderir também.

    • Que legal, Julia! Cinquenta livros é muita coisa, você vai tirar de letra!

      Realmente hoje em dia deve ser muito mais fácil. Eu não sei o que faria sem os livros digitais!

      Já comprei alguns livros no Better World Books para esse projeto, mas o problema é que agora os livros estão demorando demais a chegar. Estou esperando dois, um que comprei lá e outro na Book Depository, desde outubro! Antes estava chegando até rápido, mas imagino que agora esteja parado na alfândega brasileira. 🙁

      • Ué, deve ter algum problema mesmo. Eu pedi dois no book depository no dia 12 de maio e já estão aqui… Manda email para lá, uma vez eu tive um problema assim e me mandaram outros exemplares.

        Peguei idéias aqui para ler livros sobre os meus próximos destinos: Eslovênia, Croácia e Bósnia. Até peguei o Como o Soldado Conserta o Gramofone na biblioteca pública. Só não achei um de Montenegro ainda, tô procurando.

        • Fui conferir e na verdade os dois que não chegaram são da Better World Books. O pior é que entrei em contado com eles e disseram que depois de 60 dias elas não podem fazer mais nada. O jeito é torcer pra um dia os livros chegarem. =/

  61. Camila Guido

    Camila, só agora, quase dois anos depois do início do 198 Livros, eu descobri o projeto! Sensacional. Parabéns! Um beijo.

  62. Que projeto legal!!!!!! Adorei a ideia.

  63. Samara Rabelo Medeiros

    Oi Camila! Adorei ver seu desafio, pois comecei ano passado um similar, mas mais light. O Volta ao Mundo em 80 Livros! Eliminei os países mais fáceis até agora e achei ótimo pegar dicas aqui com você!! Você fez os países mais difíceis e diferentes, adorei!
    Se tiver interesse em ver o meu andamento, estou postando no Infinitos Livros!
    (http://www.infinitoslivros.com/2014/09/desafio-literario-volta-ao-mundo-em-80.html)

    Abraços!

    • Samara, como assim fiz os mais difíceis? Os mais difíceis estão ficando no fim da lista esperando que eu encontre um livro de lá. hehe Mas ainda estou na metade dessa jornada, tenho certeza de que aparecerão outros desafios pela frente.

      Beijos!

      • Samara Rabelo Medeiros

        Nossa, achei vários que você fez dificílimos! Até anotei algumas dicas! hehehehehe
        Os quase impossíveis é que estão no fim da lista. 😀

  64. OI Camila. Adorei oi projeto e quero participar tbe!
    Vou acompanhar tbe
    Bjks mil

    http://www.blogdaclauo.com

  65. Edna Gonçalves

    Oii Camila!

    Agora é oficial, estou participando desse projeto maravilhoso (com alguma pequenas adaptações). E tenho que dizer que já li quase todas as suas resenhas e vários livros já estão na minha lista.
    Depois passa lá no blog pra me fazer uma visita 🙂

    http://www.entrepapeisecartas.com.br/readingtheworldproject

  66. OI Camila! Adorei o projeto e vou participar!
    Eu estava procurando escritores, e vi que você estava sem ninguém nas bahamas… eu vi um escritor chamado Myles Munroe, que é de lá, mas ele escreve livros de auto ajuda :/ não é muito meu estilo, mas acho que vou tentar ele se não achar mais ninguém. Espero que a dica te ajude!

    • Oi, Laura! Seja bem-vinda! Auto-ajuda também não é meu estilo. A gente até descobriu um (Thine is the Kingdom, de Garth Buckner) mas não é fácil de encontrar. Se você ler o de Myles Munroe me conta o que achou!

  67. Camila Alves

    Camila, eu também estou fazendo esse projeto, ainda bem no início e os meus primeiros foram Paraguai e Nepal. Vi que você também tirou o Nepal, mas ainda está em busca dos livros, achei esse site com uma lista de escritores nepalenses que parece bem interessante, fiquei interessada no escritor Samrat Upadhyay.

    Espero que ajude! Bjs

    Link: http://theculturetrip.com/asia/nepal/articles/nepalese-writers-you-should-know-the-best-of-modern-nepali-literature/

    • Oi, Camila! Samrat Upadhyay é o escritor que devo ler também, pois há vários livros dele pra kindle. A Lu Malheiros leu “Arresting God in Kathmandu” e gostou! A gente sempre discute a escolha dos livros na página do Viaggiando no facebook. A cada sorteio eu publico a foto lá e a gente conversa nos comentários. Passa lá depois pra dar uma espiada! E seja bem-vinda a essa volta ao mundo! =)

  68. Andrea Xavier

    Olá Camila! Muito bom descobrir seu blog e saber que além de vc há outras malucas ( nenhum maluco?) fazendo essa viagem literária! Eu sou uma delas, e comecei há pouquíssimo tempo, tb depois de ouvir o Ted Talks de Ann Morgan. Não tenho prazo para o projeto, mas estou muito animada, com aquele friozinho na barriga sempre que começo a procurar algum novo livro. Foi pesquisando sobre os autores bolivianos que cheguei aqui. E vou ficar na sua cola! Não tenho blog, sou preguiçosa com as redes sociais, mas gostei da idéia de ter por perto pessoas que estão no mesmo barco, mesmo que em mares distintos!
    Abraço forte!

    • Oi, Andrea! Pois é, já somos muitas malucas por aí! Os homens parece que estão menos dispostos a encarar essa viagem, não sei porque. Passe sempre por aqui para trocarmos ideias. E quando ler um livro bom, compartilhe a dica conosco! =)

      Beijos!

      • Andréa Xavier

        Olá Camila! Combinado! Resolvi ler primeiros todos os países que já visitei e seguir uma lista aleatória q fiz tempos atrás de cidades e países, porque volta e meia me perguntam quantos são e eu nunca sei😊.
        Aí ontem, ao terminar Formas de Voltar para Casa, de Alejandro Zambra, dica sua que gostei muito, fui ver o que vc tinha lido da Bélgica ( meu próximo). Uma lástima constatar que vc ainda não havia sorteado! 😩 Tive q me virar com as dicas da Ann Morgan e escolhi The Guard, de Peter Terrin. Depois que ler compartilho minha opinião, mas quer saber? Acho que quando terminar meus países conhecidos vou embarcar na sua Van… Ah, ponha meu nome no ‘ o Projeto Ganhou Asas’. Assim me fidelizo ainda mais! Beijo grande e obrigada por responder.

  69. Allan Péricles Lucas Pacheco

    Sensacional este projeto. Tô de boca aberta, não sei como não havia me deparado com essa página antes. Já encontraram algo sobre Madagascar? Na Nicarágua, eu e uns amigos conhecemos um médico gente finíssima de Madagascar (acho que ele ainda tinha alguma raiz em Moçambique), que trabalha em Ile Reunion. Se quiserem, posso perguntar pra ele.

    • Allan, eu ainda não encontrei nenhum livro de Madagascar! A Ana Luiza, que também está participando do projeto, leu “Tovonay l’enfant du sud” e gostou, mas esse livro só está disponível em francês. Como não falo francês, ainda estou procurando outra opção. Se você descobrir algum livro de lá em português, inglês ou espanhol, por favor, não deixe de me avisar. =)

  70. Luciana Herrmann

    Puxa Camila, que blog mais legal! Comecei o projeto também depois que vi o TED da Ann Morgan e confesso que tem sido uma das coisas mais divertidas que estou fazendo esse ano. Também estou documentando as coisas em um blog (livrosesaboresdomundo.blogspot.com.br), mas ainda estou bem no comecinho da história toda rs. Como ando tentando explorar a culinária também, resolvi juntar os dois projetos e fazer um prato típico do país quando termino a leitura, aí chamo a família toda para comer! Adorei seu blog e o consultarei com frequência para pegar as dicas dos livros. Parabéns!

    • Que delícia esse projeto misturado com a comida, Luciana! Literalmente! Já dei uma passada por lá e achei muito legal. Espero te ver mais vezes por aqui para trocarmos ideias sobre os livros.

  71. Já venho seguindo este seu projeto incrivel há algum tempo, mas hoje peguei uma dica aqui que vai me valer muito! A do Book Depository! GEnial! Boas leituras!!! Eu ainda sou das antigas, dos livros em papel… dificulta um pouco, mas não me concentro com ebooks…. PArabéns, um projeto muito interessante, e ambicioso!!

    • Eu adoro a Book Depository, Debora! Compro muitos livros lá (mas só os que não têm versão digital, confesso). Se for comprar algum livro, por favor, use meu link que eu ganho uma pequena comissão. =)

      E depois me conte se deu tudo certo. Nunca tive problemas com a loja.

  72. Andrea Xavier

    Olá Camila! Terminei agora meu livro finlandês, O Expurgo, de Sofi Oksanen, e lembrei muito de vc. A estória tb se passa na Estônia, e parece-me que tem muita similaridade com Trap in Infinity (pelo que li na sua resenha). Li seu blog sobre sua viagem prá lá (vou no próximo mês) e então vc imagina como estou impressionada com o impacto de tudo lindo que tenho lido sobre Tallin e a triste e difícil história do povo daquele país. Acho que foi isso que vc sentiu quando leu, não é? Meu impacto será reverso, porque sei que depois de ter lido o Expurgo e Trap In Infinity (que quero ler antes de chegar lá), acho que será impossível não pensar neles ao andar pelas ruas belas de Tallin….
    Queria aproveitar e te indicar um livro grego, pois acho que ainda não leu não é? Kassandra and the Wolf de Margarita Karapanou é surreal (literalmente). Acho que vai adorar.
    beijos,

    • Andrea, na verdade isso acontece com vários países. Como turistas a gente costuma ver quase que só as coisas boas e aí de repente leio uns livros que me deixam até deprimida. É tanta tristeza nesse mundo! Mas isso não me faz desgostar de um lugar, pelo contrário, me faz ter mais empatia com o povo. E tenho certeza que ainda assim Tallinn irá te encantar, porque ela é linda demais!

      Ainda não li Grécia mesmo não. Dica anotada!

  73. Vanessa Rodrigues

    Parabéns pelo projeto, Camila. Excelente e sua ideia! Pelas datas, você já passou dos 115, é isso? Me interessou muito isso que você está fazendo! Boa sorte! 🙂

    • Oi, Vanessa! É isso mesmo, 115 livros até agora. Sinto que já está acabando… rsrs

      • Vanessa Rodrigues

        Nossa, uma bela viagem! Depois eu vou ler Journey to Karabakh, Aka Morchiladze, assim que der! Já tenho 2 indicações georgianas! 😀

      • Vanessa Rodrigues

        Camila, e por acaso você tem alguma foto da sua viagem à Geórgia? Ainda não tive esse privilégio de conhecer, mas, ainda terei!

        • Tenho mais de mil, Vanessa! rsrs Quando eu começar a postar sobre a viagem algumas delas aparecerão aqui no blog. Dê uma olhada no meu instagram. Todas as fotos dessa viagem foram postadas com a hashtag #viaggiandonocaucaso

  74. Gustavo Poloni

    Um livro que amei foi “A volta ao mundo em 80 dias” de Julio Verne.. Recomendo para depois que acabar todos os países.. Isso é, se ainda não tiver lido.

  75. Verena Andrade

    Resolvi que vou embarcar nessa viagem também! Acho que vou começar com algum que já tenho em casa, assim eu diminuo a pilha de livros. Parabéns pela iniciativa Camila!
    Abraço.

  76. Martha Júlia Martins

    Eu e uma amiga começamos também esse projeto. Já lemos o livro do Iemen, a land without jasmine. Adoramos suas indicações. Abraços.

  77. Roberta Monteiro

    Oii! Então, amei a ideia. Conheci através do blog da Mell Ferraz, e tô participando também!
    Genial essa iniciativa! Tô muito empolgada! Gostaria que você me linkasse ali em cima! <3

    http://www.badrain.com.br

  78. Camila, amei muuuito a ideia, juro juro. Só de olhar o projeto já estou com meus olhinhos brilhando. Mas por que o Brasil não faz parte do projeto?

    • Mas é claro que faz, Rafinha! Aí na lista aparecem apenas os países que já li ou que estão na fila próxima. Eles entram à medida em que vão sendo sorteados. Ainda faltam muitos países nessa lista para completar os 198. 😉

  79. oi Carol! Em primeiro lugar quero dizer o seguinte: que projeto legal! Qualquer projeto que envolva livros tende a ser bacana. Esse é ambicioso. Deliciosamente ambicioso e desafiador. Eu não tenho projeto semelhante, mas antes de visitar um país, eu busco por livros ambientados por lá ou escritos por pessoas nascidas no país. Tenho encontrado ótimas surpresas nessas andanças. Até comentei em um texto que escrevi para o EPM que essa busca por livros faz parte de meu planejamento de viagem. Claro que não me faz profunda conhecedora do país, mas confesso que já me deixa um bocadinho mais íntima. 🙂 beijos Ana P.S. esse texto já está salvo nos meus favoritos para servir como banco de dados. Alguns eu já li, outros não.

    • Oi, Ana! Com certeza essas leituras pré-viagem deixam a experiência mais rica. Espero que você encontre boas inspirações por aqui!

      P.S. É Camila =)

      • oi Camila… definitivamente. E agora tenho mais um local de busca para as minhas próximas viagens.
        Cheguei faz poucos dias de Portugal e antes de ir eu li alguns livros para ir me ambientando, já ganhando certa intimidade com o país. 🙂 Chegando lá não resisti e comprei mais alguns!
        Eu estou começando a escrever no Espiando Pelo Mundo sobre essa viagem e no texto que eu publiquei hoje eu fiz uma breve citação sobre você.

        beijos que nossas viagens, físicas e pelas letras, se multipliquem. Ana

        • Camila Navarro

          Que bom saber que te ajudei a planejar sua viagem sem carro, Ana Luiza! Depois passo lá para ler seus posts sobre esse país que amei!

  80. Martha Júlia Martins

    Obrigada por me citar. E sim… sigo firme e forte nas leituras. Acabei o México, Espanha, França e muitos outros. Estou adorando. Bjs

  81. Oi Camila, tudo bem?

    Voltei aqui pra ver a seleção dos livros que já foram e vi que vc não tem nenhum pick ainda pra India. Acabamos voltar de lá e trouxe alguns títulos do Chetan Bhagat que achei divertidinho – ambos seguem um esquema bem comédia romântica de Hollywood ou Bollywood sei lá…Enfim, só pra dizer que se vc quiser te mando 0800, pq não gosto de deixar livro parado na estante – prefiro passar adiante 🙂
    Aliás tenho alguns tb do México e da Àfrica do Sul, mas pelo que li na sua lista estes países já foram né?

    abs

    • Camila Navarro

      Oi, Claudio! Ainda não li a Índia mesmo não. Imagino que não será fácil escolher só um livro de lá! Vou adorar ganhar o livro de lá de presente! Algum deles foi seu preferido ou você acha que representa melhor a Índia? Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *